• Hoje é: quinta-feira, dezembro 13, 2018

Secretaria de Saúde quer realizar mutirão de cirurgias em 2019

Olá Jornal
dezembro05/ 2018

Na sessão desta segunda-feira, 03, o período da tribuna livre da Câmara de Vereadores, foi ocupada pelo secretário municipal de Saúde, Ramon Schwengber (PSB). O gestor foi convocado a pedido do vereador Adelânio Ruppenthal (PSB) e apresentou resultados, demandas e projetos da pasta municipal. Destaque para as medidas implementadas ainda em 2017 para reduzir o tamanho da fila de pacientes que aguardam por cirurgia eletiva.
O secretário destacou que até agosto deste ano, 1.012 pessoas aguardavam por procedimento cirúrgico na rede pública de Venâncio. Com o recadastro, atualmente 578 pessoas ocupam a fila. Destas, 134 já possuem laudos e estão realizando exames para seguir para a cirurgia. Em 2018 e no ano passado, no total, foram realizadas 1.426 cirurgias eletivas.
Para ampliar os atendimentos, especificamente nos casos de cirurgias gerais (de menor risco operatório), para o próximo ano a secretaria projeta a realização de mutirões, com o objetivo de agilizar os atendimentos. “Estamos levando quase dois anos para fazer os procedimentos cirúrgicos gerais. Queremos diminuir este tempo de espera,” argumenta Schwengber.
Segundo o secretário, serão necessários em torno de R$ 900 mil para colocas a iniciativa em prática. Nos dois últimos anos parte dos procedimentos foram pagos por meio de emendas parlamentares. O objetivo é seguir na busca por indicações de recursos. “Vamos buscar recursos para estes mutirões. Queremos tentar diminuir o tempo de espera por cirurgias gerais para cinco ou seis meses,” explica.

HEMODIÁLISE
Outro assunto na pauta durante a participação do gestor da saúde municipal, foi o transporte dos pacientes que necessitam realizar hemodiálise no Hospital São Sebastião Mártir. A pauta foi a principal levantada pelo vereador que solicitou a presença do secretário. Segundo Ruppenthal, há pelo menos cinco pacientes que precisam realizar o procedimento, porém, não contam com transporte. Eles moram em Linha Julieta, interior do município.
O secretário argumentou destacando que há serviço de transporte e que este é solicitado após análise técnica da equipe do serviço de hemodiálise, a partir de critérios sociais e clínicos. Atualmente a secretaria realiza o transporte de 16 pacientes, entre 70 que realizam o procedimento mensalmente. “Sabemos que nunca o Município conseguiu transportar tantos pacientes. Gostaríamos de fazer para todos os eles,” afirmou Schwengber.
Uma reunião entre os moradores da localidade, a prestadora do serviço e o secretário será realizada para avaliar a demanda. Aliado a isso, também foi proposta alteração na legislação municipal que garante trasporte urbano para estes pacientes. O objetivo é de ampliar para o transporte distrital.