• Hoje é: segunda-feira, setembro 25, 2017

Prefeitura projeta R$ 1 bilhão de orçamento para os próximos quatro anos

Guilherme Siebeneichler
junho08/ 2017

Nesta segunda-feira, 05, foi discutido o Plano Plurianual (PPA) de Venâncio Aires para o período de 2018/2021. O documento é elaborado por uma comissão da Administração Municipal, em sua maioria formada por servidores públicos e nele estão projetadas as ações públicas e orçamentos para os próximos quatro anos. As áreas de divisão do orçamento projetam os gastos para a manutenção da máquina pública.

Conforme a audiência, no total para o período o Município contará com R$ 773.023.800,74 para o custeio dos serviços, salários e programas públicos. Para o mesmo período são R$ 235.929.190,77 previstos para o Fundo Previdenciário. A comissão que elabora o PPA destaca que os valores projetados foram calculados a partir das demandas encaminhadas pelas secretarias municipais, com a inclusão de ações governamentais futuras. Além disso, a base de recursos teve reajuste de 5% em média.

No caso do Fundo de Previdência Municipal o valor é calculado a partir da projeção orçamentária, mas também levando em consideração a aplicação de recursos em fundos de investimentos.

AJUSTES

Os orçamentos também foram reajustados levando em consideração os cortes de secretarias, no caso da pasta Geral de Governo e programas municipais. “Vale lembrar que esse documento é uma projeção, mas as decisões do governo refletem nas ações orçamentárias. São expectativas que vão depender de vários pontos, além da economia nacional, as medidas que o governo irá adotar para executar os programas,” explica a Controladora Municipal e Contadora da Prefeitura, Janice Antoni.

DESTINAÇÃO

Dos R$ 773 milhões, 24,18% serão destinados a manutenção e gestão da Administração, entram neste quesito despesas com salá- rios e demais obrigações. A maior parcela (28,64%), ou seja, R$ 221 milhões, são projetados para os investimentos na área da saúde. Outros 19,22% serão empenhados para a educação e 18,27% focados para o setor da infraestrutura e obras. Entre as áreas com menores orçamentos, estão: qualificação profissional (0,03% R$ 220 mil), habitação popular (0,17% R$ 1,3 milhão), turismo (0,36%) R$ 2,7 milhões), incentivos industriais e para empreendimentos (0,37% R$ 2,8 milhões) e para as ações culturais são projetados R$ 3,1 milhões (0,41%).