• Hoje é: sexta-feira, julho 21, 2017

Vereadores aprovam recursos para profissionais do Mais Médicos

Guilherme Siebeneichler
junho07/ 2017

Na sessão desta segunda-feira, 05 de junho, os vereadores venâncio-airenses aprovaram projetos voltados ao setor da saúde e educação. As matérias tratam sobre a contratação de servidores e a garantia de orçamento para a formalização de convênio com o Governo Federal. Os parlamentares aprovaram de forma unânime projeto de lei que estabelece orçamento total de R$ 22 mil para auxílio-alimentação e aluguel, objetivando a vinda de mais profissionais por meio do Mais Médicos.

Além disso, os vereadores foram favoráveis a regulamentação do projeto de auxílio aos médicos que serão encaminhados pelo Ministério da Saúde. O Governo Municipal aguarda a abertura de novas chamadas e buscará quatro profissionais para atuar em postos voltados a Estratégia Saúde da Família (ESF). Atualmente a União repassa aos médicos do programa, R$ 11,5 mil mensais.

Já o Município garante outros R$ 2 mil para auxílio moradia e de alimentação. Com a vinda de novos médicos, o governo local espera garantir o funcionamento de unidades de saúde nos bairros Coronel Brito, Tabalar, Mariante e Vila Arlindo. CUIDADOR Os parlamentares também aprovaram a criação do cargo de “Cuidador em Saúde”. Este profissional irá atuar junto a Casa de Acolhimento, que atende em serviços de cuidado integral em álcool e drogas.

O público-alvo do espaço são crianças e adolescentes de 10 a 18 anos incompletos, de ambos os sexos, que se encontram em sofrimentos psíquico e outras situações que impossibilitam estabelecer laços sociais. A Casa de Acolhimento necessitava desse tipo de profissional para voltar a funcionar e garantir o repasse integral do custeio que totalizam R$ 42 mil por mês, vindos dos Fundos Nacional e Estadual de Saúde.

EDUCAÇÃO

O Parlamento Municipal também autorizou a contratação temporária de 15 professores de séries iniciais do Ensino Fundamental, com carga horária semanal de 20 horas. Os contratos serão de seis meses, prorrogáveis por igual período, com remuneração mensal de R$ 1.655,39. A medida foi adotada por conta de exonerações e licenças concedidas na rede municipal de ensino. Além disso, o Município justifica que não convocará aprovados em concurso porque não há tempo hábil para a montagem de banca avaliadora, vencendo o prazo do último concurso.