• Hoje é: segunda-feira, maio 20, 2019

Vereadora Helena apresenta indicação para projeto Farmácia Solidária

Olá Jornal
agosto31/ 2018

Oficializar a distribuição de doações de remédios é o principal objetivo da indicação para projeto de lei “Farmácia Solidária”, protocolado nesta semana pela vereadora Helena da Rosa (MDB). “Muitas vezes, ao fazermos um tratamento de saúde, acabamos tendo que adquirir quantidade maior do medicamento, por conta da dosagem contida nos frascos e cartelas, não considirem com a que nos foi prescrita pelos médicos. Infelizmente, muitas vezes, também perdemos familiares em decorrência de doenças para as quais vinham fazendo o tratamento com determinado remédio. Outras vezes é necessário mudar de medicação. Em todos estes casos, acabam sobrando os remédios, muitas vezes de alto custo e não sabemos o que fazer pra doá-los. Com este projeto, acreditamos que será possível organizar e divulgar esta possibilidade, colocando a secretaria municipal de Saúde como responsável por esta iniciativa”, explica a parlamentar.

Ainda, segundo Helena, durante o processo de elaboração da indicação, esteve reunida com o secretário Ramon Schwengber e equipe, que colaboraram no processo. “Almejando sempre a real possibilidade de implantação das nossas propostas, procuramos ouvir as secretarias e entidades a serem envolvidas na ideia, para conhecer a aplicabilidade dentro da nossa realidade enquanto Município”, disse.

De acordo com a proposta, caberá a secretaria da Saúde – onde os medicamento poderão ser doados – fazer a distribuição correta, podendo assim, contribuir de forma direta com pacientes de vulnerabilidade social e que não possuam renda o suficiente para fazer a compra de determinado medicamento. “Embora a gente saiba que de forma singela, algumas doações e distribuições já ocorram por parte da Secretaria de Saúde, das Unidades Básicas de Saúde, Estratégias de Saúde da Família e da própria comunidade, acreditamos que com a lei estabelecida a Farmácia Solidária se torna uma realidade dentro do Município de Venâncio Aires e assim, por meio de sua divulgação tornará maior o empenho da comunidade em contribuir com outros moradores e tornar a distribuição de medicamentos mais justa e humanizada, favorecendo o tratamento de muitos pacientes”, destaca Helena.

Com o projeto sendo executado, remédios que se encontram armazenados nas chamadas “farmácias caseiras”, seja por fim de tratamento ou por compra em quantidade maior que a necessária, irão ser repassados a Farmácia Municipal de Saúde e assim, contribuir na redução de chances de automedicação, intoxicação por uso incorreto do medicamento e até mesmo um descarte indevido.

CRÉDITO: AI Gab. Helena da Rosa/PMDB