• Hoje é: segunda-feira, agosto 26, 2019

Ventura trata da gestão de tempo e planejamento estratégico na escola

Janine Niedermeyer
maio12/ 2017

A conferência da tarde desta sexta-feira, 12, do penúltimo dia de IX Fórum Internacional de Educação e XIII Fórum Nacional de Educação foi com o Professor Doutor Alexandre Ventura, de Portugal. A programação que transcorre com professores na Sociedade Olímpica Venâncio Aires (Sova) reúne 800 profissionais, que vem acompanhando a edição de 2017, com o tema: “Escola: Espaço de ensinar e aprender”.

Nome internacional do Fórum, Ventura falou para os docentes sobre questões ligadas a gestão do tempo de cada um e o planejamento estratégico na escola. Em relação a abordagem do tempo, o conferencista iniciou por uma ideia que apontou como polêmica, que nem todos concordam e dita pelo filósofo alemão Friedrich Nietzsche. “Aquele que não tem dois terços do dia para si é escravo, não importa o que seja: estadista, comerciante, funcionário ou erudita”.

Conforme Alexandre Ventura, o tempo é algo que existe por criação do próprio ser humano. “Todos temos uma tendência de vangloriarmos o tempo quando não temos tempo”. O português relata que hoje existe uma grande dificuldade de separar os chamados dois filhos do tempo. Aquele de ser pensante, reservado para nós, tempo pessoal e outro como tempo de trabalho. “Essa mistura que prejudica o bem-estar. Uma dimensão profissional que se torna uma obsessão”.

Na reprodução de um vídeo, um dos destaques registrados é o momento em que se coloca que a “verdadeira felicidade está no caminho, não no começo ou no fim. Estamos aqui para fazer história e não somente ir atrás da história”. Segundo o docente o tempo é um recurso valioso de nossas vidas, e se desde a tenra idade os alunos tiverem professores modelos na gestão de tempo, serão pessoas mais qualificadas na vida adulta.

O Fórum de Educação ainda possui duas conferências, sendo a da noite desta sexta-feira, 12, com o pai e filho, Vasco e Gustavo Moretto, respectivamente. A partir das 19h eles irão abordar “O Velho e o Novo: Unindo Estratégias e Saberes do Passado, Presente e Futuro na Melhoria do Processo de Ensino-Aprendizagem”.

No sábado, a programação encerra com a última palestra, através de Emília Cipriano (São Paulo) que vai tratar de “Saberes e fazeres integrados no cotidiano da Educação: a prática na sala de aula”, a partir das 8h30min.

Foto: Maicon Nieland/ Olá Jornal