• Hoje é: quarta-feira, novembro 22, 2017

Venâncio Aires sediará 9º Ciclo de Conscientização para produtores de tabaco

Guilherme Siebeneichler
junho16/ 2017

A nona edição do Ciclo de Conscientização sobre saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente inicia no dia 20 de junho no município gaúcho de Venâncio Aires (RS). Promovido pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), o 9º Ciclo percorrerá municípios no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Conhecido como o maior produtor de tabaco do Brasil, Venâncio Aires vai voltar a sediar o Ciclo de Conscientização em 2017. Participante da 1ª edição, em 2009, o município foi novamente escolhido para sediar o evento em virtude do alto número de produtores envolvidos com a atividade.

A programação integra um vídeo informativo sobre questões como a correta aplicação, manuseio e armazenagem de agrotóxicos, bem como sobre a utilização da vestimenta de colheita. Além disso, palestra sobre a erradicação do trabalho infantil e uma peça teatral faz parte da programação. Em 2016, pesquisa realizada com os participantes do 8º Ciclo apontou que 80% sentiu que aprimorou seus conhecimentos sobre proteção da criança e do adolescente e quase 82% acredita que os conhecimentos adquiridos podem promover mudança de atitude.

 

 

 

 

 

 

SAIBA MAIS

Os seminários realizados desde 2009 em municípios produtores de tabaco atendem aos acordos firmados perante o MPT-RS e MPT-Brasília. Em oito anos, os seminários do Ciclo de Conscientização já contabilizaram a participação de 20,6 mil pessoas, a maioria produtores de tabaco, em 51 municípios da Região Sul do Brasil. O setor é pioneiro no combate ao trabalho infantil no meio rural. Há quase 20 anos, desenvolve ações para conscientizar o produtor a cumprir a legislação, uma vez que menores de 18 anos não podem trabalhar na lavoura. Também é o único a exigir o comprovante de matrícula dos filhos dos agricultores em idade escolar e o atestado de frequência para a renovação do contrato comercial existente entre empresas e produtores, dentro do Sistema Integrado de Produção de Tabaco.

CRÉDITO: AI Sinditabaco