• Hoje é: quinta-feira, outubro 17, 2019

Venâncio Aires na rota de atenção contra a Febre Amarela

Olá Jornal
setembro12/ 2019

 A Capital Nacional do Chimarrão se encaixa na prioridade nível três do Ministério da Saúde referente a circulação viral da Febre Amarela. A informação é da Secretaria de Saúde que solicita uma atenção da comunidade para que verifiquem a situação de vacinação contra a doença. Conforme o Setor de Epidemiologia ainda não há circulação do vírus da doença, porém é preciso o alerta para a “Epizootias” (adoecimento ou morte de macacos).

 A solicitação do setor é de que caso haja a morte de um bugio a Vigilância Epidemiológica seja comunicada imediatamente para que possa coletar fragmentos de órgãos do animal e ainda para que a equipe possa conversar e orientar os moradores sobre a história vacinal e orientar sobre a necessidade e importância.

A vacina é indicada para pessoas a partir de nove meses de idade, nunca vacinadas ou sem comprovante de vacinação. Não é orientado a vacina para gestantes e mulheres que estejam amamentando crianças com até seis meses de vida, não vacinadas ou sem comprovante de vacinação. Pessoas com mais de 60 anos precisam ter uma avaliação médica antes da vacinação e por isso é necessário uma receita médica para receber a dose.

 Contraindicações da Vacina:

  • Crianças menores de 6 (seis) meses de idade.
  • Pacientes com imunossupressão de qualquer natureza.
  • Crianças menores de 13 anos infectadas pelo HIV com alteração imunológica grave. Adultos infectados pelo HIV com <200 CD4/mm3 (<15% do total de linfócitos).  Pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia).
  • Pacientes em tratamento com medicamentos modificadores da resposta imune (Infliximabe, Etarnecepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Rituximabe, inibidores de CCR5 como Maraviroc).
  • Pacientes submetidos a transplante de órgãos.
  • Pacientes com imunodeficiência primária.
  • Pacientes com neoplasia maligna.
  • Indivíduos com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (ovo de galinha e seus derivados, gelatina bovina ou outras).
  • Pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timoma, casos de ausência de timo ou remoção cirúrgica).
  • Pacientes portadores de doença falciforme em uso de hidroxiureia e contagem de neutrófilos menor de 1500 cels/mm³.

CRÉDITO: AI PMVA