Venâncio Aires atento ao surto de Coronavírus

Olá Jornal
fevereiro28/ 2020
A confirmação do primeiro caso de coronavírus trouxe uma certa dúvida sobre essa doença. O primeiro registro foi dia 8 de dezembro de 2019, na China, totalizando até o momento, 2.791 vítimas, logo, se espalhando para mais de 45 países, incluindo o Brasil.
De acordo com balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta-feira, 28, o Brasil tem 182 casos suspeitos de coronavírus. O número representa um salto em relação a dois dias anteriores, quando havia 20 casos. Só que restaram 213 notificações feitas pelos estados que ainda não foram analisados pela equipe do Ministério. Essas 213 notificações poderão ou não entrar como casos suspeitos.
Em Venâncio Aires, o processo de divulgação e primeiros procedimentos está sendo realizado desde o dia 30 de janeiro com as empresas fumageiras. Através de orientações, a equipe da Vigilância Epidemiológica fez contatos com empresários, para se informar sobre a vinda de compradores de tabaco de outros países.
Paralelo a isso, a equipe, juntamente com profissionais da saúde realizaram uma reunião na tarde desta sexta-feira, 28, para organizar e discutir o Plano de Contingência do Município, que será enviado nos próximos dias para o Coordenadoria Regional de Saúde. No Plano consta dados da doença, precauções, e como prosseguir em caso confirmado de Coronavírus. O atendimento será realizado em Postos de Saúde, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Hospital São Sebastião Mártir, caso tenha uma pessoa suspeita com a doença no Município, ela será mantida em isolamento domiciliar pelo prazo de 14 dias. Se o caso for grave, ele será direcionado aos hospitais de referências. O governo estadual definiu dois grandes hospitais para tratar casos graves de coronavírus no Rio Grande do Sul: o Hospital Conceição (GHC), na zona norte de Porto Alegre, e o Hospital Universitário de Canoas, na Região Metropolitana.
Como Venâncio é a Capital Nacional do Chimarrão, vale lembrar que o alerta se faz necessário, uma vez que a bebida é compartilhada. Apesar disso, ninguém precisa parar de tomar mate, com casos suspeitos no Estado.No Brasil
Com o intuito de manter a população informada a respeito do coronavírus, o Governo do Brasil passou a atualizar diariamente, a partir do dia 31 de janeiro de 2020, informações na http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/, com números de casos suspeitos, confirmados e descartados, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica do coronavírus.
No país, os três estados com mais casos suspeitos são São Paulo com 66, Rio Grande do Sul com 27, e o Rio de Janeiro com 19.

Estado
Nesse cenário, o Rio Grande do Sul conta com casos suspeitos em 8 cidades, sendo uma delas em Santa Cruz do Sul. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, os casos investigados são de pessoas que viajaram para países da Europa com circulação do vírus e que no retorno ao Brasil apresentaram febre e sintomas respiratórios.Os suspeitos com a doença estão sendo orientados a permanecer em isolamento domiciliar durante o tratamento.

Santa Cruz do Sul
O município vizinho de Venâncio Aires monitora um morador que apresenta quadro de infecção respiratória com sintomas compatíveis com o coronavírus. O paciente esteve recentemente em viagem pela Itália, onde teve os primeiros sintomas. Ao voltar ao Brasil, o quadro se manteve. Por causa da passagem pela zona de contaminação e pela manutenção do quadro sintomático, o caso é tratado como suspeito pela Vigilância Epidemiológica. O material das vias respiratórias foi enviado para o Laboratório Central do Estado (Lacen). O objetivo é verificar a possibilidade de ser um dos outros vírus que já existem no país, como influenza e H1N1. Se confirmado um quadro de gripe, o caso deixa de ser considerado suspeito para coronavírus. O santa-cruzense, que não teve a identidade divulgada, está isolado na própria residência.

Vacinação antecipada
O Ministério da Saúde decidiu antecipar a campanha nacional de vacinação contra a gripe, que começaria em abril, mas agora terá início em 23 de março. A vacina não protege contra o coronavírus, mas o governo entende que imunizar os brasileiros contra a gripe reduzirá a busca por atendimento médico de pessoas que acreditem ter coronavírus.

O que é Coronavírus?
Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus.
Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

Quais são os sintomas do coronavírus?
Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença. Os principais são sintomas conhecidos até o momento são: Febre, tosse e e dificuldade para respirar.

Como se prevenir do coronavírus
1. Lavar as mãos até a metade do pulso, esfregando também a parte interna das unhas;
2. Usar alcool 70 para limpar as mãos antes de encostar em áreas como nariz, boca e olhos;
3. Tossir ou espirrar levando o rosto à parte interna do cotovelo;
4. Evitar multidões;
5. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos copos, e garrafas;
6. Se apresentar sintomas, procurar o serviço de saúde mais próximo.

CRÉDITO: Coordenadoria de Comunicação e Marketing