• Hoje é: quarta-feira, março 20, 2019

Vale-livro na rede escolar de Venâncio Aires é proposto por vereadora

Olá Jornal
setembro01/ 2018

Uma proposta segue para análise do poder público venâncio-airense. Assim como em Mato Leitão, um vale-livro é a proposta encaminhada ao Executivo Municipal, pela vereadora Helena da Rosa (PMDB). A indicação foi protocolada nesta semana. A medida busca incentivar a leitura e a compra de obras literárias. Segundo a secretária municipal de Educação, Joice Battisti Gassen, a proposta é importante para estimular a leitura, mas esbarra na busca por recursos para implantar.

Na Cidade das Orquídeas, os estudantes da rede municipal de ensino ganham vales de R$ 8 para a compra de livros durante a feira municipal. Por lá são destinados em média, por ano R$ 7 mil, para o programa. São beneficiados mais de 950 estudantes matriculados nas escolas de Educação Infantil Vó Olga, Emef Ireno Bohn, Emef Santo Antônio de Pádua e Colégio Estadual.

Entretanto, em Venâncio Aires, com mais de 6 mil estudantes matriculados, o custo, se mantidos os valores adotados na cidade vizinha, alcançariam R$ 48 mil por ano. “Este é o nosso principal desafio, mas a iniciativa é muito válida e pode trazer resultados bem positivos para o desenvolvimento das políticas de educação na cidade,” argumenta Joice.

APOIO AO ENSINO
Segundo a proposta encaminhada ao Executivo municipal pela vereadora Helena, o vale-livro para a rede municipal poderá incentivar o acesso à leitura. “É uma forma de levar mais educação, a partir da leitura. Além disso, o projeto pode incentivar a programação da feira, e seus parceiros, de forma especial os expositores, fomentando e incentivando a compra de livros,” justifica.

No mandato anterior, a parlamentar já havia encaminhado a iniciativa para a Administração Municipal.