• Hoje é: quarta-feira, outubro 17, 2018

Trabalho infantil e proteção do produtor são temas de seminário em Passo do Sobrado

Olá Jornal
julho24/ 2018

Conscientizar os produtores de tabaco sobre temas relevantes da rotina do campo é o grande objetivo do Ciclo de Conscientização promovido pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). Em sua décima edição, o Ciclo de Conscientização sobre saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente chegou ao Rio Grande do Sul nesta terça-feira, 24 de julho, quando reuniu mais 400 pessoas em Passo do Sobrado, entre produtores de tabaco, autoridades locais, agentes de saúde, diretores de escola e líderes de comunidade.

Em 2018, o setor do tabaco celebra grandes marcos, como os 100 anos da parceria entre produtores e empresas, os 20 anos de ações no combate ao trabalho infantil e os 18 anos do programa de devolução das embalagens vazias de agrotóxicos. “Os temas debatidos hoje já estão em evidência há algum tempo para o setor de tabaco e tenho certeza que não são novidade para aqueles que recebem a assistência técnica de nossos orientadores. Ainda assim, o dia de hoje serve para reforçar os assuntos e lembrar da sua vital importância para os produtores de tabaco e para manter o Brasil em vantagem no competitivo mercado mundial de tabaco” destacou o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke.

Diversas autoridades e representantes do setor prestigiaram o evento, como o prefeito de Passo do Sobrado, Hélio Olímpio de Queiroz; o deputado estadual, Edson Brum; o diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria do Fumo (Abifumo), Carlos Galant; o consultor executivo da Associação dos Municípios Produtores de Tabaco (Amprotabaco), Dalvi Soares de Freitas; além de diretores de empresas associadas ao SindiTabaco e representantes da Afubra, promotores do evento. O tesoureiro da Afubra,

Marcílio Drescher, afirmou que a entidade endossa as mensagens. “Esse é um trabalho voltado à educação, ao cuidado aos nossos filhos e à nossa própria saúde, bem como à longevidade do nosso negócio”, destacou.

PROGRAMAÇÃO

Um vídeo, em formato de perguntas e respostas, com a participação do procurador aposentado pelo Ministério Público do Trabalho, Veloir Dirceu Fürst, e da advogada e socióloga, Dra. Ana Paula Motta Costa, abordou os principais pontos sobre o trabalho infantil. Na sequência, o Dr. NikoTino trouxe informações sobre a correta aplicação, manuseio e armazenagem de agrotóxicos, bem como sobre a utilização da vestimenta de colheita.

O tom lúdico do evento ficou por conta da peça teatral Rádio Fascinação, encenada pelo grupo de atores de Santa Cruz do Sul (RS), Espaço Camarim, que também interagiu com o público. Jovens aprendizes egressos do curso de Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural do Instituto Crescer Legal, participaram da apresentação. Iniciativa do SindiTabaco e de suas empresas associadas para oportunizar qualificação aos jovens rurais, o curso faz parte do programa de Aprendizagem Profissional Rural.

10º CICLO DE CONSCIENTIZAÇÃO

Data

Município

UF

Produtores

Produção (ton)

13 de junho Grão Pará

SC

660

3.257

17 de julho Paulo Frontin

PR

906

4.762

18 de julho Bela Vista do Toldo

SC

1.479

6.456

24 de julho Passo do Sobrado

RS

1.001

5.317

26 de julho São Lourenço do Sul

RS

3.556

19.174

07 de agosto Itaipulândia

PR

265

627

(Fonte: Afubra/Safra 2016-17)

SAIBA MAIS

Os seminários realizados desde 2009 em municípios produtores de tabaco atendem aos acordos firmados perante o MPT-RS e MPT-Brasília. Em nove anos, os seminários do Ciclo de Conscientização já contabilizaram a participação de 23 mil pessoas, a maioria produtores de tabaco, em 55 municípios da Região Sul do Brasil. O setor do tabaco é pioneiro no combate ao trabalho infantil no meio rural. Há 20 anos desenvolve ações para conscientizar o produtor a cumprir a legislação, uma vez que menores de 18 anos não podem trabalhar na produção. Também é o único a exigir o comprovante de matrícula dos filhos dos agricultores em idade escolar e o atestado de frequência para a renovação do contrato comercial existente entre empresas e produtores, dentro do Sistema Integrado de Produção de Tabaco.

Foto: Junio Nunes