• Hoje é: quarta-feira, novembro 22, 2017

Soldiers campeão, em uma final muito além do futebol americano

  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
  • 2317
Janine Niedermeyer
junho19/ 2016

O Santa Maria Soldiers se sagrou campeão da bola oval no Rio Grande do Sul na noite deste sábado, 18, em Porto Alegre. Diante do Juventude FA de Caxias do Sul, que era favorito pela campanha invicta, os soldados do verde e preto acabaram com a teoria, pra mostrar na prática que era possível e assim foi.

Uma vitória de 21×03 no estádio Beira-Rio, no chamado Gigante Bowl, a primeira final de um campeonato estadual de Futebol Americano realizada em uma estrutura como esta. Mas isso foi a parte final do espetáculo que ocorreu na Capital, por algumas horas, a ‘Capital do FA’.

PRÉ-JOGO
Antes disso, semanas e meses, o desenvolvimento de tudo isso foi crescendo de maneira a chamar a atenção até mesmo de quem nunca foi entendido desse esporte, que tem sido fortalecido no estado e pelo Brasil.

Foram 10 equipes que participaram desse campeonato, incluindo o Bulldogs FA, com base em Venâncio Aires (agregando atletas de toda região dos vales) e que fez sua estreia na modalidade. Assim como tantas outras equipes, excursões foram promovidas pelos elencos e não foi diferente por Venâncio e região.

Com um ônibus e um micro, a direção do Bulldogs levou jogadores e suas famílias para curtir esse momento importante. Eram 14h40min, na Capital do Chimarrão, quando o transporte partiu rumando a Porto Alegre, em uma tarde gelada, mas pra lagartear no sol.

Com orgulho e alegria, que era visível no rosto, a matilha vestia seus uniformes em branco e vermelho. Horas de descontração, pra aqueles que passam outras tantas horas da semana, para se dedicar com empenho nos treinos pela Capital do Chimarrão, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Vera Cruz e cia, tudo isso depois de um dia de trabalho.

Por volta de 17h15min chegamos ao Beira-Rio. Me desloquei a área de imprensa e logo já estava no gramado, onde nas arquibancadas a torcida era animada ao som do DJ Finna. Logo em seguida veio a cantora portuguesa Katia Aveiro (irmã do craque Cristiano Ronaldo) e que arrancou ‘‘assobios’’ de alguns.

Faltavam poucos minutos pro jogo começar, quando deu tempo ainda até de rolar um pedido de casamento em meio à torcida, reproduzido para todo estádio nos telões, e com o ‘sim’ da noiva. A sequência foi com a apresentação da arbitragem e a entrada das equipes no gramado.

Primeiro o Santa Maria Soldiers pela esquerda de quem ficou de frente para o palco e o Juventude à direita, tudo com direito a explosão de fogos. Vieram as execuções dos hinos, sendo o do Brasil, sob o comando da banda Marcial Juliana e depois o Riograndense, com Renato Borghetti e na voz, Cristina Sorrentino.

A FINAL
Já passadas tantas coisas, veio a partida em si, com o Soldiers começando no avanço e o Juventude defendendo. Foi um 1º quarto com mais jardas avançadas pelo time de Santa Maria, sem contar os ‘saques’ no QB da equipe da Serra Gaúcha. Os soldados tiveram a oportunidade de abrir o marcador, com um fieldgoal, mas chutado para fora do Y. Assim fecharam os 12min inicias, no 0x0.

Mas se esse começo foi mais estudado, o 2º quarto mudou, com o Soldiers mostrando suas armas e conquistando o direito de abrir o placar. Em uma corrida lateral, o camisa 32 Guilherme Busanello marcou o Touchdown, que somado ao extra point deixou o 7×0 anotado.

O Juventude apresentou melhoras e até chegou a anotar um Touchdown, com Bruno Bortoluzzi, mas o flag na jogada anulou os pontos, por segurada da defesa do JU. Faltavam menos de 1min para a final ir ao intervalo, quando em um fieldgoal o Juventude descontou, fazendo 7×3.

SEGUNDO TEMPO
Depois do reggae e do pop da Papas da Língua, no show do intervalo, a possível reação dos caxienses na segunda etapa foi logo descartada pela defesa do Santa Maria Soldiers, que fez uma bela interceptação, entre tantas outras promovidas ao longo do jogo. Foi com toda essa determinação que os soldados ampliaram o placar.

O camisa 7 Elesbão foi acionado e correu pela esquerda, entrando na endzone para fazer o segundo Touchdown e deixar o 14 a 3, com mais um extra point, aos 10min08 faltando para o término do 3º quarto da decisão, em uma noite gelada no Beira-Rio, mas aquecida com um belo jogo.

Depois disso, o confronto foi lá e cá, onde o Santa Maria controlava o placar a favor e conseguia anular os avanços do Juventude. Foi somente no fim do 4º quarto que vieram mais pontos. Restavam 1min39 pro fim, quando de novo ele, Guilherme Busanello (eleito o MVP do jogo) fez novamente Touchdown, anotando 20×3 que com o extra point de Faé, foi para 21×3. Assim terminou e Soldiers campeão da temporada 2016 do futebol americano em solo gaúcho.

O time do head coach Gustavo Petter mostrou que favoritismo não ganha jogo e levou para Santa Maria o 3º título do clube, o 2º na era fullpads (com equipamentos). O último tinha sido em 2013. O Juventude não conseguiu o bicampeonato.

PRA COMEMORAR
Tanto animado, quanto eu nessa descrição longa (hehe), os soldados foram comemorar com o torcedor, atrás do Y, do lado esquerdo do estádio. Nas arquibancadas o público, jogadores e apaixonados pelo esporte se despediram vendo a bandeira do Soldiers tremular e o troféu ser erguido no palco montado atrás do banco do Santa Maria.

Depois de tudo isso, ficará a saudade desse momento, mas com a alegria de voltar para o ônibus e ter vivido essas horas na beira do campo, que certamente daqui há alguns anos darão nostalgia. As expectativas agora ficam para poder ver em algumas temporadas o Bulldogs FA nesse palco, pois em um Brasil do tradicional futebol, somente as conquistas com título garantem apoio aos esportes ditos ‘‘diferentes’’.

Vale destacar ainda a bacana narração e os comentários para todo estádio, onde todos sabiam claramente o que havia ocorrido em cada jogada, sem falar no áudio com o árbitro principal, que descrevia para todos o que a arbitragem havia marcado no lance. Exemplo vindo dos EUA e que pode ser levado para outros esportes aqui do país.

Parabéns Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGA), ao Sport Club Internacional que apoiou, aos times envolvidos, patrocinadores, torcida e outros mais. Assim como a tão aguardada temporada da NFL (campeonato norte-americano), certamente o Gaúcho de FA será esperado com ansiedades. Fica o convite para que você conheça tudo isso e até pratique o FA. Pode começar conhecendo a página do Bulldogs no Facebook.

Foto: Maicon Nieland/ Olá Jornal