Sistema mutualista da Afubra sólido e equilibrado garante saúde financeira da entidade

Olá Jornal
março20/ 2020

A construção de um sistema sólido e equilibrado é o que garante a saúde financeira da entidade. O Sistema Mutualista surgiu na safra 1956/57 com 103 associados e hoje possui 100.215. É por meio dele que os fumicultores têm garantido o amparo para danos causados à lavoura pelo granizo e tufão e ampara na reconstrução de estufas atingidas pelo fogo, granizo, raio ou tufão. Também possui auxílio funeral para associados e dependentes. Em 2020, o valor está em R$ 80 milhões somente com o granizo mas já foi de R$ 130 milhões no passado.

Justamente o que era o problema da classe no passado tornou-se o maior valor da Associação. Na década de 1950 quando nenhum governo tinha interesse em desenvolver um sistema de socorro ao fumicultor, Harry Werner toma a iniciativa de construir a Afubra já com bases no Sistema Mutualista.

O setor passa a ser protagonista na solução de seus próprios problemas diferenciando-se de demais culturas que ainda são mais dependentes de auxílios de governos quando são atingidas por intempéries.

Além disso, o sistema envolve-se nas demais questões que envolvem o produtor como na realização da pesquisa do custo de produção, na negociação do preço do tabaco pago ao produtor, no acompanhamento e fiscalização da comercialização e na apura dados estatísticos e informações em geral sobre o setor fumageiro. Sua atuação estende-se por todo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

RECEITAS
O tesoureiro da Afubra, Marcílio Drescher, explica que as receitas da instituição advém ainda das taxas pagas pelos associados e das locações de imóveis que cobrem os custos de administração e projetos como o Verde é Vida. O Agro-comercial é uma empresa cujo capital é reserva para a Associação. Já a Expoagro Afubra é uma das ações da entidade voltadas à diversificação sem visar lucros e que já se tornou autossuficiente por meio de patrocínios, venda de espaços e receitas de refeitórios.

Para Drescher, o segredo é a reserva consolidada por meio de um fundo, aprovadas em assembleia, para aportar quando necessário. “As reservas constituídas são direcionadas à investimentos que retornem em juros ou aluguéis e se consolidou ao longo dos anos. A história nos conta que o passado foi de dificuldades mas há três décadas de estabilidade”, recorda um tempo em que o aporte de auxílios superou o valor à disposição. A reserva fortaleceu ainda mais a entidade e tornou o seguro mais referencial na atividade agrícola no País.