Sindicato do fumo oferece cursos de qualificação com o Senai

Guilherme Siebeneichler
março01/ 2017

As alunas do curso de tortas decoradas e salgadinhos da unidade móvel do Senai estão fazendo bonito. As 14 mulheres estão aprendendo receitas de pão de ló, montagem de tortas, mini-tortas e bolos, coberturas e decoração de tortas comerciais, Glacê Italiano e Real, Pasta Americana, docinhos caramelizados, glaceados e simples, entre outros tipos. A capacitação desse módulo, oferecida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo, Alimentação e Afins, vai até o dia três de março.

O curso é gratuito e as alunas são levadas de van até o Parque do Chimarrão, onde a carreta está instalada. O sindicato acredita que pode contribuir para que os trabalhadores se qualifiquem e tenham melhores condições de vida a partir das diversas atividades que possam exercer. Por isso, sempre busca-se oferecer oportunidades em diferentes áreas de conhecimento. No dia seis de março inicia a turma de salgadinhos e básico.

OPORTUNIDADE

Vitória Glacy Clunk, 63 anos, aproveitou a oportunidade através de seu marido que trabalha em uma empresa fumageira. A enfermeira afirma que quer fazer da gastronomia a sua atividade no futuro.“Com o tempo quero me dedicar a esta profissão e deixar a enfermagem. Esta é uma ótima oportunidade para despertar para o trabalho”, avalia.

Denise Ferreira, 37 anos, trabalha em uma padaria e busca aprimorar o seu desempenho. “Sempre estou buscando pois o conhecimento é nosso e ninguém tira”, afirma. A aluna ainda destaca que o curso está agregando em novas técnicas de fazer o que faz no dia a dia.

FORMAÇÃO

As aulas são ministradas pelo instrutor gastronômico do Senai, Paulo Ricardo da Silva. Na atividade há 20 anos, ele explica que o objetivo da proposta de unidade móvel é oferecer uma iniciação de condições de que mais pessoas possam abrir o próprio negócio. “Temos conseguido formar bons profissionais. Ainda há o desafio do proprietário do negócio que muitas vezes não valoriza o funcionário”, referindo-se a falta de oferta de qualificação por parte das empresas.

O professor acrescenta que os alunos recebem noções de cálculo e tipos de ingredientes, higiene e trabalho, além da técnicas gastronômicas. Ao final, os alunos receberão certificado de 40 horas/aula. O segundo curso de salgadinhos e básico para confeiteiro inicia no dia seis de março.