• Hoje é: domingo, dezembro 8, 2019

Setor do tabaco e Estado defendem regulação de novos produtos do tabaco

Olá Jornal
agosto10/ 2019

A regulamentação dos cigarros eletrônicos no Brasil foi defendida pelo setor e também pelo estado do RS durante audiência pública realizada na Anvisa, em Brasília, nesta quinta-feira, 08. Os representantes ocuparam o espaço dedicado às discussões que ocorreu durante toda a tarde. Cada manifestante poderia utilizar a palavra durante três minutos.

O prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert, destacou a importância econômica e a necessidade de combater o contrabando. “A regulação de novos produtos é a oportunidade de equilibrar o econômico e a saúde pois oferecem menos risco”. O presidente da Afubra, Benício Werner, chamou a atenção para a importância econômica. “Vamos legalizar que esse é o caminho mais certo. O governo tem retorno em forma de tributo, a questão do contrabando já é muito grande como todos nós sabemos”.

A secretária de Relações Federativas e Internacionais do RS, Ana Amélia Lemos, trouxe dados da expressão e a relevância socioeconômica do tabaco para o estado que possui 50% de toda a produção do país, gera R$ 2,8 bilhões como renda e fatura mais de US$ 1,5 bilhões em mais de 220 mil municípios. “Ao lado de um debate científico e tecnológico é preciso avaliar as consequências econômicas e sociais”, afirma.