Sessão pós-feriadão na Câmara sem projetos e apenas comunicações

Janine Niedermeyer
novembro17/ 2016

O Legislativo Municipal em Venâncio Aires retomou nesta quarta-feira, 16, os trabalhos pós-feriadão. A sessão ordinária realizada no fim da tarde, no Plenário Vicente Schuck durou menos de 40 minutos e foi marcado apenas pelo uso da tribuna, para o período de comunicações, por três vereadores, além da fala do presidente da Casa, José Ademar Melchior (PMDB).

A reunião marcada para começar às 17h30min, foi começar apenas próximo das 18h30min. Na abertura dos trabalhos, o vereador Zecão informou que dois projetos de lei que iriam para votação ficarão baixados para retirada de dúvidas.

As matérias tratam sobre as inclusões e exclusões de Indicadores de Desempenho nos Programas Governamentais Temáticos do Plano Plurianual 2014-2017 de Venâncio Aires e também projeto que visa atualizar o valor da função gratificada nível 8, que engloba o cargo de Procurador-Geral do Município.

Comunicações

No período de uso da tribuna, apenas três parlamentares optaram em se pronunciar, a iniciar por Cândido Faleiro Neto (PT). O vereador buscou evidenciar a busca para que a Casa dê parecer favorável a criação do Fundo Municipal de Preservação das Nascentes. Segundo o petista, essa será uma ação em defesa das margens do Arroio Castelhano e que se estende a região do Taquari também. “O fundo vai possibilitar financiar projetos de recuperação das margens”.

Quem também usou da tribuna, foi a vereadora Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT), que destacou duas indicações de programação no calendário de eventos de Venâncio Aires. Ela sugere a inclusão do Alphorria Black Day, da ONG Alphorria, alusivo ao 20 de novembro – Dia da Consciência Negra e a realização do Troféu Mulher Ativista Destaque, da mesma ONG, alusivo ao 25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha‎.

Por fim, Celso Krämer (PTB) relatou o retorno que teve sobre um pedido de informações sobre as condições do maquinário da Prefeitura, junto ao setor da agricultura. Entre os exemplos, trouxe detalhes de que de 10 motoniveladoras, quatro estão aptas para uso; dos 16 caminhões, sete estão aptos e nove em orçamento; assim como 14 retroescavadeiras, com seis aptas.