• Hoje é: segunda-feira, outubro 15, 2018

Secretaria de Educação busca pessoas não alfabetizadas no município

Olá Jornal
outubro08/ 2018

Buscando levar a alfabetização ao todas as pessoas que ainda não a possuem no Município, a Secretaria Municipal de Educação (SME) em parceria com agentes de saúde, Creas, Cras, empresas locais, associações de bairros, imprensa e da comunidade, está em busca de pessoas ainda não alfabetizadas em Venâncio Aires. Em encontro realizado na tarde desta segunda-feira, 8, foi definido que durante próximos 15 dias, será feito um levantamento da necessidade de implantação das turmas, conforme o interesse da população, buscando a alfabetização através do programa Municipal “Alfabetizar: Um novo mundo que se abre”.

Pessoas com mais de 15 anos, não alfabetizadas, podem procurar algum dos parceiros para demonstrar interesse em participar do projeto, ou diretamente na SME, localizada na rua Osvaldo Aranha, 515, no mesmo prédio da Biblioteca Pública, ou ainda através do telefone 3983-1085. De acordo com a pasta, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5,8% da população local não é alfabetizada.

Iniciado em 2011 o programa “Alfabetizar: Um novo mundo que se abre” foi realizado até 2013, levando mais de 800 pessoas de volta para sala de aula, onde aprenderam a ler e escrever e foram diplomadas. Conforme a coordenadora pedagógica Alice Theis é preciso colaboração de toda comunidade para a mobilização de quem ainda não é alfabetizado. “Precisamos muito da ajuda da comunidade pra divulgar esse projeto, até mesmo dizer onde gostariam que fossem abertas as turmas.”

Alice reforça que o dever de uma comunidade é, enquanto gestores e cidadãos, ajudar para que essas pessoas ingressem na sociedade. Ela cita a fala do teólogo e escritor Leonardo Boff, onde destaca que “Ler e escrever é a chave para entrar na sociedade moderna”.

O cronograma de aprendizado será definido, após a confirmação de participação dos interessados. A intenção da SME é iniciar as aulas, que duram de seis à oito meses no inicio do próximo ano. Os participantes do programa recebem auxílio alimentação e transporte.

CRÉDITO: Coordenadoria de Comunicação e Marketing PMVA