• Hoje é: terça-feira, maio 21, 2019

Saúde de Mato Leitão intensifica ações de combate ao Aedes

Olá Jornal
março02/ 2019

A Cidade das Orquídeas é considerada atualmente como de baixo risco e não-infestado pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya. Para manter este patamar Agentes Comunitárias de Saúde intensificaram nesta semana fiscalizações em imóveis do perímetro urbano.

O trabalho faz parte do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) que busca verificar situações, eliminar possíveis focos de mosquito e coletar larvas para analise no laboratório da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, em Santa Cruz do Sul. Essa é a primeira vistoria do ano de um total de quatro (próxima em junho).

As Agentes de Saúde fiscalizaram 336 imóveis no perímetro urbano, além de vias públicas e Praça da Matriz Santa Inês. O objetivo nos pátios das casas foi de localizar e eliminar criadouros, ou seja, qualquer recipiente que tenha água parada, onde a fêmea do mosquito procura depositar seus ovos.

Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. O inseto tem, em média, menos de um centímetro de tamanho, é escuro e com riscos brancos nas patas, na cabeça e no corpo. Para se reproduzir, ele precisa de locais com água parada, que é onde ele deposita os ovos.

2018

No último levantamento, final de outubro, 360 imóveis foram fiscalizados, sendo que 92 locais apresentaram algum potencial para mosquito. As amostras analisadas deram negativo para o mosquito Aedes aegypti.

AGENTES

Carla Beatriz Wenzel, Daiane Cristine de Mello, Juliana Burghardt, Leonir Maria Specht Rabuske, Maiara Tailine Wagner, Maria Helena Pires dos Santos, Patrícia Inês Kretschmann, Gisela Heissler Ertel, Marileide Casimiro de Souza.

SAIBA MAIS

Principais sintomas da dengue: febre alta (maior que 38,5°C), de início abrupto e que dura entre 2 e 7 dias; dores musculares intensas; dor ao movimentar os olhos; mal-estar; falta de apetite; dor de cabeça; manchas vermelhas no corpo;
– Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequado, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

CRÉDITO: AI Mato Leitão