• Hoje é: terça-feira, novembro 21, 2017

Professores seguem a greve na rede estadual

Guilherme Siebeneichler
setembro23/ 2017

A greve da rede estadual de ensino, em Venâncio Aires, é considerada a maior nos últimos 20 anos. As maiores escolas públicas do município aderiram ao movimento, no totalidade e deve seguir até o próxima semana. No dia 29 de setembro será realizada assembleia estadual do CPERS/Sindicato, em Porto Alegre, quando será definido os rumos da paralisação. A expectiva, segundo os dirigentes, é pelo prosseguimento da greve.

Conforme a diretora do 18º Núcleo do CPERS, Marione Drebel, tudo indica que o ano letivo não será encerrado em dezembro. “A adesão é grande em Venâncio, estamos mostrando o descontentamento com o governo e as decisões tomadas. Além do parcelamento, o governador quer cortar direitos adquiridos.”

Nesta semana ocorreram plenárias para discutir a situação. A primeira delas foi no CAJ na última terça-feira, 19, com duas palestras. Os debates foram realizados pelos professores, Matheus Saraiva da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e Patrícia Schuster, jornalista e docente do departamento de comunicação da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Já nesta sexta-feira, 22, o 18º núcleo promoveu plenária com a participação do jornalista Juremir Machado da Silva, na UNISC.

Estão paralisadas as escolas, Monte das Tabocas, Crescer, Cônego Albino Juchen, Adelina Konzen, Frida Reckziegel (Ensino Fundametal e Médio). Já a Escola Estadual de Ensino Médio, Sebastião Jubal Junqueira possui greve de forma parcial