• Hoje é: sábado, abril 21, 2018

Prevenção segue sendo o foco do poder público no combate ao câncer

Olá Jornal
abril04/ 2018

A Secretaria Municipal de Saúde mantém a prevenção como foco das ações de combate ao câncer. A saúde preventiva segue sendo o melhor remédio para evitar doenças crônicas. Aliado aos hábitos alimentares, prática de exercícios físicos e consultas periódicas à especialistas, a agilidade em exames e atendimento médico são desafios. Para isso, casos suspeitos de câncer recebem prioridade na rede pública. Seja nas unidades básicas e postos de atendimento.

Entretanto, além da prevenção, o poder público local quer minimizar os efeitos do tratamento do câncer. Isso passa pela criação de um núcleo venâncio-airense de oncologia. Se prevenir é o caminho mais eficaz, a criação deste serviço no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) exigirá uma longa luta contra a burocracia estatal.

Conforme o secretário, Ramon Schwengber, para Venâncio Aires garantir o tratamento oncológico na cidade, é preciso mudar a legislação atual. “A regra exige que o hospital que ofereça o tratamento, seja referência em toda parte de oncologia, incluindo cirurgias. Isso não é viável atualmente.”

Como forma de aprimorar o serviço e evitar o transporte diário de mais de 30 pacientes para Santa Cruz (Ana Nery) – referência neste tipo de tratamento para a região – o objetivo é de criar no município um espaço de atendimento. Para isso, o Governo Municipal trabalha no aumento dos recursos para os tratamentos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

UNIÃO
Uma união de forças, entre os município que compõe a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, assinaram cartão ao ex-ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Os prefeitos e secretários solicitam maior aporte para os tratamento no Ana Nery. Só assim iremos avançar na buscar por um núcleo local deste tipo de tratamento,” argumenta.

NÚMEROS
A prevenção passa também pela realização de exames periódicos. Nos três primeiros meses de 2018, a rede municipal registrou 470 mamografias, 15 biópsias do colo uterino (realizados no Posto Central) e 1.029 exames pré-câncer. “Quanto mais investirmos em prevenção, mais resultados positivos teremos no futuro, incluindo a melhoria na gestão dos recursos do SUS,” conclui Schwengber.