• Hoje é: terça-feira, novembro 20, 2018

Presidente do TRE/RS quer manter zoneamento eleitoral no Estado

Guilherme Siebeneichler
agosto26/ 2017

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS) visitou nesta sexta-feira, 25, o Cartório da 93ª Zona Eleitoral, em Venâncio Aires. O desembargador Carlos Cini Marchionatti tem realizado roteiro pelas unidades da Justiça Eleitoral, já que há determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para corte de despesas e redução de zonas de atendimento. Desta forma, o magistrado quer ouvir as comunidades e representantes do Judiciário.

No estado a estimativa é de que até 16 unidades possam ser fechadas, ficando para outros municípios o atendimento dos moradores. Entretanto, Marchionatti, afirma que o território gaúcho conta com uma estrutura adequado para os mais de 8 milhões de eleitores. “Somos o quinto colégio eleitoral do país, mas temos o mais adequado e econômico, proporcionalmente, zoneamento. Não queremos mudança nessa divisão e é por isso que vamos trabalhar,” ressalta.
Acompanharam a passagem do desembargador, a juíza eleitoral Maria Beatriz Londero Madeira e o chefe do Cartório local, Eduardo Mosman.

Marchionatti está liderando movimento para evitar o fechamento de zonas eleitorais do Estado, de acordo com critérios fixados pelo TSE, atualmente são 173. No Brasil, cerca de 500 zonas eleitorais serão atingidas. Na região correm risco as unidades de Taquari, Teutônia ou Triunfo. “A economia que poderá gerar é muito pequena, frente aos problemas que serão causados aos eleitores que terão que se deslocar para outras cidades,” destaca.
A previsão é de que o fechamento de 16 zonas eleitorais gerarão R$ 1 milhão em economia ao orçamento da Justiça Eleitoral.