• Hoje é: quinta-feira, outubro 17, 2019

Prefeitura prepara ações comunitárias para manter Centro de Bem-estar Animal

Olá Jornal
agosto17/ 2019

A proposta de criação do Centro de Bem-estar Animal, na área da antiga Fundação Ambiental de Venâncio Aires (Favan), começa a andar. O projeto arquitetônico foi construído pela equipe da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo, e aprovado pelo Conselho Municipal de Proteção Animal (Copan) na última semana. O assunto também pautou encontros com o prefeito Giovane Wickert (PSB), que prevê o início do projeto ainda este ano. Porém, a proposta é de manter a estrutura com a ajuda da comunidade e entidades ligadas às ações de proteção aos animais.

O modelo deve seguir o já em andamento para a construção da UTI Neonatal. Conforme o gestor municipal, o projeto é de garantir recursos para manter as atividades do local, bem como, garantir recursos extras para colocar em prática o centro. “Queremos realizar este projeto com a parceria da comunidade, à exemplo da nossa UTI Neonatal. Este é tema que precisa de apoio dos moradores da cidade, inclusive com trabalho voluntário na manutenção do espaço,” explica.

A proposta da Administração Municipal é de aplicar cerca de R$ 100 mil para a construção do centro, que ocupará um dos prédios da Favan. A gestão do local deverá ser repassada para uma entidade ligada a proteção animal e ela receberá recursos por meio do Fundo Municipal de Bem-Estar Animal, que recebe valores aplicados de multas e outras infrações ambientais.

“Se o espaço ficar só com a administração pública, os gastos mensais se elevam muito, porque teremos que contratar médicos veterinários e outros profissionais. Por isso a nossa proposta é de fomentar um chamamento público para encaminhar a gestão a uma entidade, que receberá valores mensais para gerenciar o local e agilizar os atendimentos,” argumenta.

CAMPANHA
A proposta de criação de uma campanha comunitária está em discussão e deve envolver outros setores da Administração Municipal. A ideia é seguir os moldes da “Envolva-se” que já arrecadou recursos para a UTI Neonatal.
A área da Favan além de abrigar o centro de bem-estar animal, também poderá receber uma comunidade terapêutica para dependentes químicos. A proposta é de unir os trabalhos e garantir ocupação aos pacientes em tratamento, para colaborar na manutenção do espaço que irá atender animais vítimas de maus tratos ou que precisem de atendimento clínico especializado.

Após definição do projeto arquitetônico o Município espera lançar a campanha e fomentar a construção e adequação da área. A Favan foi destinada à Prefeitura, possui cerca de 16 hectares e quatro prédios já edificados. Um deles será destinado ao centro, que passará por reforma e adequação para receber animais em situação de rua, porém, não será um canil, já que os animais recuperados serão destinados novamente ao local de onde foram resgatados ou disponibilizados para adoção.