• Hoje é: segunda-feira, dezembro 10, 2018

Prefeitura articula ocupação do prédio da antiga Colônia Penal Agrícola

Olá Jornal
dezembro27/ 2017

A estrutura predial da antiga Colônia Penal Agrícola de Mariante ficou de fora do repasse da área no entorno do presídio. A doação do governo estadual foi aprovada pela Assembleia Legislativa na última semana. O terreno de 83 hectares foi destinado para propriedade do Município de Venâncio Aires e vai sediar um novo distrito industrial. Entretanto, o prédio do regime semiaberto fechado em 2013, ainda pertece ao Estado.

Isso ocorreu por conta de investimentos federais realizados em anexo do prédio, que só passam para a propriedade estadual após 10 anos. Os investimentos foram realizados em 2011. Para evitar outra forma de ocupação, o Governo Municipal prepara ações de comodato para utilizar o local. Entre as propostas avaliadas pelo Executivo estão a implantação de uma escola técnica e o centro de recuperação de dependentes químicos.

Conforme o vice-prefeito, Celso Krämer (PTB), que esteve envolvendo ao longo do ano no repasse da área, a prioridade é de garantir que o prédio seja utilizado pela Administração Municipal. “Queremos evitar que esse local receba outro tipo de serviço ligado ao sistema penitenciário. Por isso já estamos elaborando projetos para realizar comodato e implantar ações municipais naquele espaço,” destaca.

O trabalho é avaliado pela equipe de governo, para encaminhar a demanda ao governo estadual ainda em 2018. “Temos pressa e possuímos projetos para serem implantados naquela região,” afirma Krämer. A estrutura que chegou abrigar mais de 250 apenados, está atualmente desocupada, mas pertence a Superintendência de Serviços Penitenciários do Estado (Susepe). O local conta com espaço administrativo, celas, salas de aulas e oficinas.

Entre as contrapartidas para a instalação da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) estava a construção de uma nova delegacia de polícia, a vinda de um batalhão da Brigada Militar e o repasse de toda área remanescente da antiga colônia penal.