• Hoje é: quarta-feira, julho 18, 2018

Preço do tabaco segue indefinido

Olá Jornal
dezembro08/ 2017

Finalizada a primeira rodada de negociação, o preço do tabaco para a safra 2017/2018 continua indefinido. Os encontros individuais, ocorridos nesta semana (06, 07 e 08 de dezembro), na sede da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em Santa Cruz do Sul/RS, envolveu a comissão interestadual dos produtores, formada por membros da Afubra e das Federações dos Sindicatos Rurais (Farsul, Faesc e Faep) e dos Trabalhadores Rurais (Fetag, Fetaesc e Fetaep), e representantes de 10 empresas fumageiras.

Nesta primeira rodada de negociação, com encontros individuais com cada empresa, a representação dos produtores apresentou o custo de produção, cuja variação é de 2,7%, e a proposta de reajuste, de 4,7% sobre a tabela oficial acordada na safra passada. Sobre o índice, a comissão diz que, com o valor médio a ser pago pela indústria na comercialização, o percentual proporcionará lucratividade ao produtor. Apenas três empresas apresentaram proposta, aquém do proposto pelas entidades. Com isso, não houve acordo e as empresas irão analisar e se manifestar até, no máximo, dia 20 de dezembro. Pelo regimento do Foniagro (Fórum Nacional de Integração do Tabaco), aprovado de acordo com a Lei 13.288/2016 (Lei da Integração) a definição de preço para as safras deve ser sempre realizada durante o mês de dezembro.

A rodada de negociação frustrou a expectativa da comissão. Ela entendia que as propostas a serem apresentadas nas reuniões se aproximariam mais do pedido das entidades. “As indústrias não estão valorizando o trabalho do fumicultor. Elas se limitaram a oferecer uma variação que poderá comprometer a margem de lucratividade dos produtores, bem como a manutenção de parte deles na atividade. ”

CRÉDITO: AI Afubra