• Hoje é: quinta-feira, julho 18, 2019

Possibilidade de estiagem coloca em alerta agricultura e Corsan

Guilherme Siebeneichler
junho18/ 2016

Apesar da chuva nesta semana, a previsão para os próximos meses não é animadora. Isso porque, o fim do fenômeno El Niño, que resulta em mais precipitações, o La Niña deixa o clima mais seca, e diminui as chuvas. Desta forma, os meteorologistas prevem um período de estiagem para os próximos meses. No ano passado, o inverno teve menos frio, porém, maio quantidade de precipitações.

Isso não quer dizer que não irá chover. Porém, o volume será menor, acarretando em diminuição dos leitos de arroios e rios no Rio Grande do Sul. A última estiagem, com maior duração, ocorreu em 2012. No período, decretos municipais estipulavam a economia de água. Só no ano passado, regiões gaúchas registraram falta de água, especialmente na região da fronteira. Para este ano a preocupação volta e ações pontuais buscam minimizar os efeitos de uma possível estiagem. Segundo o Centro de Informações Hidrometeorologicas da Univates (CIH), o período de diminuição das chuvas ocorre a partir da Primavera, que inicia no dia 22 de setembro.

Conforme a coordenadora do CIH, Fabiane Gerhard, o período será de atenção, “pelo o que Institutos Nacionais de Climatologia estão divulgando, teremos uma inversão para La Niña (resfriamento das águas do oceano Pacífico Equatorial) próximo ao começo da primavera. E, em nosso Estado, este fenômeno global resulta em menores volumes de chuva.”

CORSAN PREOCUPADA

A Companhia Riograndese de Saneamento (Corsan) tem bus- cado alternativas para precaver uma situação de diminuição do volume de água para ser tratada. Atualmente, a maior parte do consumo venâncio-airense passa pelo arroio Castelhano. Com a baixa, a utilização de poços na área urbana podem colaborar para garantir o abastecimento. Essa é uma preocupação estadual e a direção da companhia já solicitou as unidades que avaliem alternativas,” explica o gerente local da estatal, Ilmor Dörr.

AÇÕES

Há 15 dias as equipes locais da Corsan avaliam medidas para evitar paralisações no abastecimento de água. Dois poços serão incluídos na rede de abastecimento. Um estava desativado nas proximidades da estádio Edmundo Feix. Outro será perfurado junto a Estação de Tratamento de Água, no bairro Morsch. Segundo Dörr, pelo menos 10 mil residências poderão ser atendidas por estes dois sistemas. São medidas pontuais, mas que irão colaborar para garantir o tratamento e abastecimento adequado. Estamos trabalhando em alternativas, a partir das recomendações estaduais,” afirma.