Philip Morris Brasil debate a transformação e as alternativas para o mercado de tabaco

Olá Jornal
setembro29/ 2018

O diretor de Assuntos Corporativos da Philip Morris Brasil (PMB), Fernando Vieira, participou nesta quarta-feira, 26, da Conferência Ethos, realizada no Expo Barra Funda, em São Paulo. A discussão ocorreu em momento importante para os negócios da Philip Morris International (PMI), que anunciou o objetivo de deixar de comercializar cigarros gradualmente, até a sua extinção, para oferecer alternativas potencialmente menos nocivas para os adultos fumantes.

“Apesar dos bons resultados das políticas de controle do tabaco ao redor do mundo, o Brasil ainda possui 20 milhões de fumantes e a maior contribuição que podemos fazer é encarar de frente os malefícios causados pelo tabagismo através da ciência, inovação e tecnologia e desenvolver melhores alternativas” diz Fernando Vieira.
Há vários anos, a Philip Morris Brasil tem atuado como referência em temas importantes na área da sustentabilidade, como erradicação do trabalho infantil, programas nas áreas de educação, cidadania e inclusão digital em escolas públicas das áreas rurais, redução dos impactos ambientais na cadeia produtiva, uso racional da água e igualdade de gênero no ambiente de trabalho. O objetivo, por exemplo, é globalmente contar com 40% das posições gerenciais dentro da empresa ocupadas por mulheres, até 2022.

“Embora o desenvolvimento de melhores alternativas e a progressiva eliminação dos cigarros seja a nossa principal contribuição para a agenda do desenvolvimento sustentável, não é possível se pensar em sustentabilidade e construir esta nova visão sem basear a forma como conduzimos os nossos negócios nos mais altos padrões éticos e de transparência e em como nos relacionamos com o meio ambiente e o nosso impacto social, em especial com as comunidades onde estamos presentes.”, afirma Fernando Vieira.

METAS
Trabalhar por um “futuro sem fumaça”, no entanto, não significa abrir mão da qualidade do tabaco produzido no Brasil, que possui uma das mais dinâmicas cadeias produtivas. No país, a Philip Morris Brasil (PMB) atua desde a compra direta do tabaco de mais de 6 mil pequenos produtores na Região Sul, exportado para vários países, até a operação de uma das mais completas e modernas fábricas de cigarro da empresa em todo o mundo.
A fábrica da PMB localizada em Santa Cruz do Sul (RS) foi a primeira do Brasil e da América Latina a receber a certificação concedida pela Alliance for Water Stewardship (AWS).

Na área da educação, uma série de projetos desenvolvidos em estados do Sul desde 2011 também beneficiaram mais de 2 mil alunos nos últimos anos, a maioria deles filhos de pequenos produtores rurais. Isso acontece por meio de iniciativas como a Escola Rural, que promove a inclusão digital e a cidadania, ou o Escola Melhor, Sociedade Melhor, em parceria com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que visa a modernizar as instalações de unidades educacionais da rede pública. Além disso, a PMB apoia a educação no campo defendida pelas Escolas Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc) e Vale do Sol (Efasol), no Rio Grande do Sul, financiando bolsas de estudo para jovens rurais e investindo em melhorias das instalações e condições de ensino oferecidas por essas instituições.