• Hoje é: sábado, outubro 20, 2018

Pagamento de salários e fornecedores devem fechar o ano em dia

Guilherme Siebeneichler
setembro30/ 2017

Com a apresentação dos resultados financeiros do segundo quadrimestre, o Município começa a projetar os últimos quatro meses do ano. A sinalização atual é de manter o equilíbrio financeiro atingido até agora, garantindo o pagamento em dia dos servidores públicos e fornecedores do poder público. Entretanto, a equipe econômica alerta para a necessidade das políticas de austeridade e controle absoluto de gastos.

Nesta sexta-feira, 29, a Administração apresentou o relatório do segundo quadrimestre. A receita realizada foi de cerca de R$ 121,6 milhões sendo que as despesas atingiram pouco mais de R$ 116,4 milhões, fechando o período com um valor de R$ 5,2 milhões. Os números representam equilíbrio até o momento.

NO ANO
Nos oito meses do ano, o Governo Municipal tinha receita de R$ 153,9 milhões. Com despesas empenhadas de R$ 127,1 milhões. Até o fim de 2017, a receita atualizada deve alcançar R$ 238,1 milhões, com despesa projetada de R$ 258,1 milhões. O déficit deve fechar em R$ 20 milhões.

Entretanto, conforme o secretário municipal da Fazenda, Eleno Stertz, o resultado deverá ser um pouco menor, a partir das ações de recuperação de crédito e das políticas de cortes.“Temos algumas receitas que estão superando as expectativas e mantivemos ações para cortar despesas anuais.”

A projeção do gestor das finanças é de fechar o orçamento deste ano sem contas no vermelho. “Se ficarem R$ 4,6 milhões no vermelho é referente a divida herdada, que foi paga neste exercício fiscal,” argumenta.

ALERTA SEGUE
Apesar da melhora na situação orçamentária, com condições mais efetivas para o pagamento das contas em dia, o prefeito Giovane Wickert (PSB) afirma que será mantida a política de cortes. “Precisamos manter o controle dos gastos para evitar a paralisação de obras e serviços. Todos os meses trabalhamos para evitar atrasos. Nosso objetivo é fechar o ano no zero a zero.”

Conforme o gestor municipal, a prioridade tem sido o pagamento da folha do funcionalismo. “Enquanto que não temos todo o recurso para quitar o funcionalismo, atrasamos os fornecedores. A prioridade é a folha,” destaca.

VENDA DA FOLHA
Nesta sexta-feira, 29, a Prefeitura de Venâncio Aires formalizou o contrato com a Caixa Econômica Federal, para o gerenciamento da folha de pagamento. O banco já é o responsável por este serviço e teve o convênio renovado em R$ 2,08 milhões.

O valor, conforme o chefe do Executivo, garante recursos para as folhas dos meses de outubro e novembro. A expectativa, agora, é de buscar recursos extras para fechar o ano sem pagamentos em atraso.

ORÇAMENTO 2018
A equipe de finanças do Governo Municipal trabalha na construção do Orçamento Municipal de 2018. A proposta será apresentada até o fim do mês de outubro. Se em 2017 o orçamento já projetava déficit de R$ 13 milhões. O prefeito e o secretário da Fazenda, adiantam que o planejamento financeiro do próximo ano será real, sem a projeção de contas em vermelho. A proposta é de cortar despesas no planejamento, com a projeção das finanças públicas.