• Hoje é: sexta-feira, novembro 17, 2017

O pedido de socorro do IFsul aos vereadores

Guilherme Siebeneichler
setembro06/ 2017

Não é de hoje que o governo federal corta recursos ou congela o orçamento de instituições de educação e saúde. Disparadas são as duas principais áreas do poder público. Em Venâncio Aires o campus local do Instituto Federal Sul-riograndese (IFSul), possui recursos para manter as atividades até o mês de outubro.

Nesta segunda-feira, 04, o diretor-geral do educandário, Cristian Oliveira da Conceição, participou da tribuna livre, do Parlamento Municipal. O professor revelou a situação atual do instituto e a necessidade de apoio das lideranças políticas para reverter a situação. “Precisamos de apoio dos partidos para evitar cortes. Em sete anos é a segunda vez que viemos para a Câmara. É a primeira vez que estamos pedindo ajuda.”

Durante a sua participação, Conceição lembrou que o governo tem cortado recursos dos institutos federais em todo o país. “O que está sendo feito é um ataque a educação pública e de qualidade. Os institutos não têm partido. Nem de direita ou esquerda, estamos lutando pelo país,” ressaltou.

Alguns vereadores já manifestaram apoio ao instituto e sinalizaram a busca por ajuda. A bancada do PDT se comprometeu em buscar informações junto aos seus deputados, na tentativa de liberação de recursos. No mesmo sentido, Sandra Wagner (PSB) e Tata Haussen (Rede) destacaram contatos que serão realizados junto aos deputados Heitor Schuch (PSB) e João Derly (Rede).

Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT) criticou a decisão do governo em cortar recursos na área da educação. “Penso que só pode ser um projeto de sucateamento da educação. Que a gente fique refém dos políticos para entregar o nosso país. Não há nenhuma justificativa para cortar recursos da educação.”

NÚMEROS
Durante a sua participação o representante do IFSul entregou aos parlamentares um relatório de atividades desenvolvidas pela instituição. São 574 estudantes, divididos em 22 turmas, 80 servidores federais e outros 23 funcionários terceirizados. Em assistência estudantil são desembolsados R$ 1,2 milhão, garantindo auxílio a 310 estudantes. A previsão até 2021 é de contar com mil alunos matriculados. Neste ano são desenvolvidos 29 projetos de extensão, voltados para o município. São ações de assistência social em bairros carentes, melhorias na agricultura e pesquisa em tecnologia.

Este ano, o IFSul deixou de receber 15% dos recursos para custeio e 60% para investimentos. De R$ 1,6 milhão previsto, o Ministério da Educação liberou menos de R$ 1 milhão.