Município aguarda licença ambiental do Parque do Chimarrão

Olá Jornal
julho28/ 2018

Qualquer novo investimento no Parque Municipal do Chimarrão não pode sair do papel, porque o local não conta com licenciamento ambiental. Isso tem barrado o início das obras da nova quadra esportiva que será erguida aos fundos do ginásio Poliesportivo. Atualmente a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam-RS) avalia projetos e iniciativas do Governo Municipal para compensar espaço invadido em Área de Preservação Permanente (APP), durante a construção do kartódromo, em 2008.

Conforme o secretário municipal de Meio Ambiente, Clóvis Schwertner (PSB) o parque está sem licença de operação há pelo menos 10 anos. Após reuniões na sede da Fepam, ficou definido processos de compensação para garantir o licenciamento, buscando garantir o andamento de obras. “Já temos a garantia de receber o licenciamento, agora estamos finalizando um projeto para compensar perdas causadas ao meio ambiente, após as construções.”

Segundo o gestor, a reposição leva em conta árvores nativas e o transporte de animais silvestres. “Vamos fazer uma nova área verde aos fundos do parque e queremos nos próximos dias concluir este processo e garantir a nova licença de operação,” argumenta.

OBRAS
A quadra poliesportiva prevista para ser construída nos fundos do ginásio poliesportivo deverá contemplar modalidades como futsal, basquete, vôlei e outras atividades esportivas.

Na próxima semana, uma reunião com a prefeita em exercício, Sandra Wagner (PSB) e representantes da Semma, vai debater a ampliação do CTG Erva-Mate, que possui sede nas dependências do parque.