Ministério da Agricultura vai defender produção de tabaco na COP9

Olá Jornal
março07/ 2020

A posição do Ministério da Agricultura do Brasil durante a 9ª Conferência das Partes da Convenção Quadro para Controle do Tabaco (COP9) será de defesa à produção de tabaco. A garantia é do Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke, para o evento que ocorre em novembro deste ano, em Haia, na Holanda.

O compromisso foi anunciado publicamente durante o lançamento da 20ª Expoagro Afubra, na última sexta-feira, 28, em Rincão Del Rey, Rio Pardo. Pela primeira vez a região está representada no ministério com a participação do ex-prefeito de Rio Pardo e, por isso, cresce a expectativa de defesa do setor por parte do novo governo.

De acordo com Schwanke, a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) vai facilitar a unicidade do posicionamento brasileiro pela defesa do setor primário. “Não existem mais duas estruturas que defendam a produção primária no país, existe uma só que é o Ministério da Agricultura. Enquanto existia o MDA via-se posições antagônicas, o MDA contra e o Ministério da Agricultura defendendo”, explica.

O tabaco será defendido pela sua importância para a economia do país, assim como outras culturas. “É consenso a defesa da produção primária do país e o tabaco vai ser tratado como o milho, a soja o algodão e a cana de açúcar. Na verdade ela é uma cultura agrícola produzida no setor primário legal, ela não é ilegal se fosse estaríamos falando de um tráfico. Então o Ministério da Agricultura tem uma posição clara de defesa da produção primária do país e essa defesa vai ser levada para a COP”, garante o Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura.