• Hoje é: sábado, abril 21, 2018

IFSul instalará salas de aula modulares no campus Venâncio

Janine Niedermeyer
maio31/ 2017

Com demandas por novos espaços para melhor atender os estudantes e bem abrigar materiais de ensino, que o campus do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) em Venâncio Aires receberá a instalação de duas salas de aula modulares. A confirmação é do diretor-geral Cristian Oliveira da Conceição, em entrevista para o Olá Jornal.

A empresa vencedora do processo licitatório é a Polibox Construção Modular, com sede no município de Guaramirim, em Santa Catarina. “Essa semana eles vêm pra iniciar a instalação e é algo que termina rápido, com conclusão no máximo entre 30 e 60 dias”, relata Cristian. As estruturas serão semelhantes ao modelo da foto acima, do Senai de Curitibanos em Santa Catarina.

As mesmas estruturas serão implantadas nos campus de Jaguarão e Novo Hamburgo. Em Venâncio, o investimento é de R$ 100 mil para as duas salas, cerca de 20% mais barato que as tradicionais. “O custo delas foi o principal fator. Então com aquele dinheiro que a gente não conseguiu investir nas obras, nós revertemos esse dinheiro em outras estruturas”, ressaltou o diretor-geral.

ESTRUTURA

Nas salas, com aproximadamente 70 metros quadrados cada, estão incluídos climatização, isolamento térmico lateral e piso vinílico, feito de PVC. Conforme Cristian Conceição, uma das salas deve virar espaço multicultural, para receber aulas de música, teatro, inglês, entre outras atividades e instalado ao lado do prédio Oficinas 1. Já a outra sala a ser instalada ao lado do prédio de Convivência (foto abaixo), ainda será definido a melhor forma de utilização.

As estruturas modulares são maiores que as atuais salas de aula, podendo receber 32 pessoas em média, sendo que as salas nos prédios têm 60 metros quadrados e podendo receber aproximadamente 25 alunos.

Pelo Brasil, outros IF’s já contam com instalações nestes moldes, como no Mato Grosso e Bahia. “São estruturas permanentes podendo durar dentre 30 à 40 anos”, salienta Cristian, que ainda aguarda com esperanças a vinda de recursos para dar início a construção do ‘sonhado’ prédio Oficinas 3, hoje com investimento estimado em R$ 1,8 milhão.

Fotos: Polibox/ Divulgação e Maicon Nieland/ Olá Jornal