• Hoje é: quinta-feira, agosto 22, 2019

IDEB 2015 tem pouca evolução em Venâncio Aires

Janine Niedermeyer
setembro10/ 2016

A deficiência na rede pública de ensino, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, especialmente nos anos finais (de 8º e 9º anos) ficou mais uma vez constatada no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2015, de todo Brasil.

Divulgado durante a semana, os dados em Venâncio Aires englobam um mapeamento de sete escolas da rede municipal e outras 11 estaduais, tanto para os anos iniciais (4º e 5º anos), como nos anos finais do ensino fundamental.

Estes educandários estão presentes pois realizaram os exames da Prova Brasil/Saeb, indicador levado em conta, com dados do fluxo escolar, via Censo Escolar do Ensino Básico. O índice varia de 0 à 10 e quanto maior for o desempenho e número de alunos promovidos, maior será o IDEB.

Reunindo a rede pública (as 14 escolas participantes), na faixa dos anos iniciais onde a meta era 5,7, o resultado foi 5,8. Do contrário – nos anos finais com 15 escolas – onde a meta geral era 5,0, a nota atingiu apenas 4,3. Para 2017, as metas fixadas para Venâncio já estão nos 5,9 (anos iniciais) e 5,3 (anos finais).

RANKING – ANOS INICIAIS
Escolas da rede pública que atingiram a meta:
Emef Odila Rosa Scherer – 6,7 e meta era 6,2;
Emef Cidade Nova – 6,5 e meta era 5,7;
Emef Alfredo Scherer – 6,2 e meta era 5,0;
Emef Benno Breunig – 6,2 e meta era 6,1;
Estadual Mariante – 5,7 e meta era 5,6;
Estadual Wolfram Metzler – 5,6 e meta era 5,3;
Emef Dois Irmãos – 5,6 e meta era 5,5;
Estadual Crescer – 4,7 e meta era 4,5;

Escolas da rede pública que não atingiram a meta:
Estadual Cônego Albino Juchem – 7,1 e meta era 7,2;
Estadual Monte das Tabocas – 6,5 e meta era 6,6;
Estadual Brígida do Nascimento – 5,4 e meta era 5,7;
Emef Otto Brands – 5,3 e meta era de 5,4;
Estadual 11 de Maio – 4,9 e meta era 5,1;
Emef José Duarte de Macedo – 4,7 e meta era 5,5.

RANKING – ANOS FINAIS
Escolas da rede pública que atingiram a meta:
Emef Odila Rosa Scherer – 5,1 e meta era 4,8;
Estadual Zilda de Brito Pereira – 5,0 e meta era 4,8;
Emef Alfredo Scherer – 4,5 e meta era 3,7;

Escolas da rede pública que não atingiram a meta:
Estadual Cônego Albino Juchem – 5,6 e meta era 6,1;
Estadual Monte das Tabocas – 4,8 e meta era 5,3;
Emef Benno Breunig – 4,6 e meta era 4,9;
Emef Cidade Nova – 4,6 e meta era 5,2;
Estadual Adelina Konzen – 4,4 e meta era 4,9;
Estadual Wolfram Metzler – 4,3 e meta era 5,3;
Estadual Mariante – 4,3 e meta era 5,4;
Emef Dois Irmãos – 4,2 e meta era 5,0;
Estadual Brígida do Nascimento – 4,2 e meta era 5,0;
Estadual Jubal Junqueira – 4,1 e meta era 5,1;
Estadual Frida Reckziegel – 3,8 e meta era 4,9;
Estadual Crescer – 2,8 e meta era 4,2.