• Hoje é: quarta-feira, novembro 14, 2018

Governo Municipal busca emendas para mutirões de cirurgias eletivas

Guilherme Siebeneichler
agosto02/ 2017

Com o congelamento de investimentos públicos, as relações políticas ganham força na busca por recursos indicados por deputados federais. Um setor tem exigido complemento orçamentário para algo fundamental: cirurgias eletivas. Com a possibilidade de garantir verba pública para custeio, é nos parlamentares que lideranças municipais buscam verba para minimizar a angústia de quem aguarda por procedimento cirúrgico.

Atualmente aguardam na fila por cirurgia de baixa e média complexidade 909 pessoas, segundo levantamento da Secretaria Municipal de Saúde. Sem valores programados no momento para os procedimentos, as equipes de gestão buscam canalizar recursos para aplicar na demanda. Uma emenda do deputado federal Sérgio Moraes (PTB), no valor de R$ 350 mil já foi confirmada e aguarda depósito dos recursos. O valor vem com destinação livre e será usado para diminuir a fila de espera.

A capacidade do Hospital São Sebastião Mártir é de até 50 procedimentos do tipo por mês. Entretanto o secretário, Ramon Schwengber afirma que com a vinda das verbas dos parlamentares será possível realizar mutirões. “É uma necessidade e sabemos dessa demanda. Estamos unindo forças com lideranças políticas para garantir apoio dos deputados. Os recursos para custeio são aplicados imediatamente.”

Assim como o petebista garantiu emenda para a demanda municipal, os vereadores do PSB, Sandra Wagner e Adelânio Ruppenthal, solicitaram indicação do deputado Heitor Schuch para o custeio da saúde.
Em média, o custo por procedimento cirúrgico é de R$ 2 mil. A expectativa do secretário é de garantir até 200 cirurgias este ano com valores repassados ao município. “Vamos aguardar, esperamos que essa emenda do Sérgio Moraes seja liberada logo. Há indicativos de que isso ocorra ao longo desse mês,” destaca.

MUTIRÃO FEDERAL
O Ministério da Saúde liberou no fim de maio R$ 250 milhões para que estados e municípios que possuem fila única de cirurgias eletivas possam promover mutirões dos procedimentos. A medida deve diminuir o tempo de espera dos pacientes. Entretanto, o valor destinado às prefeituras ficou abaixo do esperando. Segundo Schwengber, Venâncio Aires receberá R$ 62 mil, ou seja, verba para 31 procedimentos.

A expectativa é de garantir o repasse do dinheiro ainda neste mês. “Esse recurso federal é importante, mas o mais significativo será o valor destinado pelas emendas, que é livre para custeio municipal,” explica Ramon.

NEGOCIAÇÃO
O secretário, recentemente esteve em Brasília e buscou no Ministério da Saúde a ampliação do Teto da Média e Alta Complexidade. O governo espera garantir para o próximo ano ampliação dos recursos destinados ao financiamento dos procedimentos e o custeio dos serviços que são de competência e gestão da Coordenação-Geral de Média e Alta Complexidade.