Gastos com campanhas caem 70% em Venâncio

Guilherme Siebeneichler
outubro06/ 2016

Apesar de não estar concluída a prestação de contas dos candidatos a prefeito, TSE divulga parciais que apontam diferença significativa com o pleito municipal de 2012

Os valores declarados e investidos na campanha deste ano caíram drasticamente, se comparado com 2012. Embora fossem quatro candidatos a prefeito disputando as eleições deste ano em Venâncio, o valor de despesas das candidaturas reduziu 70%. Nenhum postulante alcançou, ainda, o teto estipulado pela Justiça Eleitoral de R$ 264 mil. Os valores devem registrar crescimento, especialmente porque as coligações possuem até o dia 1º de novembro para divulgar o relatório financeiro final.

Até agora o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou R$ 293.582,42 gastos pelos candidatos, Cesar Schumacher (PT), Giovane Wickert (PSB), Jarbas da Rosa (PDT) e Vinícius Medeiros (PSDB).  Se comparado às eleições municipais de 2012 quando duas chapas disputaram o governo municipal, Airton Artus (PDT) e Nilson Lehmen (PMDB), o valor alcança pouco mais da metade. Na oportunidade foram gastos R$ 502.825,66, destes R$ 222.561,35 do pedetista e outros R$ 280.764,31 do peemedebista.

FINANÇAS

Na prestação de contas atuais, Jarbas é o candidato que mais declarou receitas e despesas. Foram R$ 192.200,00 arrecadados e R$ 142.287,14 em despesas. Wickert  aparece na sequência com R$ 118.463,00 de receita e outros R$ 79.825,19 de gastos. Vinícius Mederios declarou até o momento R$ 79.159,50 de caixa e R$ 50 mil de gastos. E o petista Cesar Schumacher garantiu R$ 27.478,73 em doações e outros R$ 21.391,08 em despesas.