• Hoje é: quarta-feira, setembro 18, 2019

Fórum de Cultura esclarece processos de Economia Criativa

Janine Niedermeyer
maio18/ 2016

Espaço de união de diversas culturas, a 14ª Fenachim foi cenário para discussão sobre o processo e desenvolvimento de Economia Criativa através de Programas e Projetos de Relevância Social.
O fórum abordou aspectos relacionados a Cultura, Educação, Esporte e Ação Social, na sexta-feira, 13, às 17h30min, na Escola da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas).
O sociólogo Presidente do Fórum Nacional de Conselhos Estaduais de Cultura (ConECta) Neidmar Charão Alves, e o Engenheiro Coordenador do Departamento Programas e Projetos da Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp) Marcos Nobre foram os painelistas do evento realizado pelo Olá Jornal em parceria com a Fenachim.

MOMENTO RICO
Neidmar trouxe uma reflexão sobre a Cultura como um padrão simbólico do ato de fazer que está dentro do cotidiano de vida. Trouxe a importância de elementos como consciência e inteligência para a produção de programas e projetos a partir de uma perspectiva que a justifique.
“Economia criativa é algo que ainda não é compreendida ao mesmo tempo que é 2% maior do que o PIB brasileiro. Em 2010, eram 400 mil CNPJs operando em todo o país. Isso demonstra que o momento rico para o setor da cultura isso nos dá um sinal claro que podemos consolidar os projetos”, afirma.

FUTURO
A vice-presidente da Fenachim 30 anos, e presidente da Caciva, Fabiana Bergamaschi adiantou que o tema é importante tanto para a festa como para as entidades, sejam elas empresariais ou de movimentos sociais. “Este foi um primeiro passo para que possamos trabalhar melhor esse tema em Venâncio, unir forças e trabalhar em benefício de um projeto comum a todos”.
Da mesma forma, o secretário de cultura Thomás Lenz considerou o debate fundamental para estruturar as bases do setor no município, o que passa pela reativação do Conselho de Cultura. “Essa troca de conhecimentos é primordial para que a gente consiga planejar o que queremos para a cultura de Venâncio”.

Foto: Maicon Nieland