• Hoje é: quinta-feira, julho 18, 2019

Exportações gaúchas têm recuo em outubro, mas tabaco se destaca

Guilherme Siebeneichler
novembro25/ 2016

As exportações do Rio Grande do Sul em outubro totalizaram US$ 1,252 bilhão, um recuo de US$ 276,5 milhões em relação ao mesmo mês do ano anterior (-18,1%). A baixa foi verificada tanto no volume embarcado para o exterior (-17,2%) quanto nos preços médios dos produtos exportados (-1,1%). O tabaco teve destaque nas mercadorias gaúchas comercializadas. Foi o principal item de negociações, representando 18,9% do total de exportações gaúchas.
Esse foi o quarto mês no ano em que foram registradas variações negativas em todos os índices (valor, volume e preço), sendo o segundo mês consecutivo.

Com esses resultados, o Estado figurou na quarta posição no ranking nacional, uma posição inferior em relação a outubro de 2015. Em geral, todos os principais estados exportadores registraram retrações em valor e volume, apesar de crescimentos no preço de seus bens exportados, assim como o desempenho do País como um todo (-14,5% em valor, -18,8% em volume e mais 5,3% em preços).

PRODUTOS
Os cinco produtos gaúchos mais vendidos no mês foram fumo em folhas (18,9%), soja em grão (14,7%), carne de frango (5,9%), polímeros plásticos (5,8%) e farelo de soja (4,5%). Já os principais mercados de destino foram China (28,1%), Argentina (8,4%), Estados Unidos (6,7%), Bélgica (4,3%) e Chile (3,4%). As maiores reduções no valor exportado em relação a outubro de 2015 — e os principais produtos que contribuíram para tanto —, foram observadas para China (US$ -109,5 milhões; soja em grão), Espanha (US$ -47,1 milhões; soja em grão e farelo de soja) e Venezuela (US$ -39,3 milhões; carne de frango e tratores).

ACUMULADO
No acumulado de janeiro a outubro de 2016, as exportações gaúchas alcançaram US$ 13,736 bilhões, uma redução de US$ 1,360 bilhão em relação ao mesmo período do ano anterior (-9,0% em valor, -1,5% em volume e -7,6% em preços). Tal redução foi motivada pelo recuo das vendas de produtos básicos (US$ -766,9 milhões) e de produtos manufaturados (US$ -753,3 milhões), enquanto cresceram as vendas dos semimanufaturados (US$ 242,5 milhões).