• Hoje é: domingo, outubro 20, 2019

Estado e EGR divergem sobre duplicação da RSC-287

Guilherme Siebeneichler
janeiro15/ 2017

A duplicação da RSC-287 parece que não vai sair do papel tão cedo. Mesmo não tendo projeto técnico para tal investimento, os representantes do governo gaúcho e a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) não defendem os mesmos moldes para aumento o aumento estrutural da rodovia. Enquanto que o diretor-presidente fala em aumento da capacidade da estrada, sem efetivamente realizar a duplicação, o secretário estadual de Transportes, defendem a duplicação.

Esta novela promete se estender ao longo do ano e de fato avançar muito pouco. Apesar do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede VRP) colocar o investimento como uma das prioridades da região, o entendimento da EGR, empresa detentora da concessão, trabalha em aumento de trechos com terceiras faixas. “Neste ano queremos realizar avaliação dos acostamentos da rodovia para iniciar projetos técnicos que nos permitam utilizar os espaços como vias de tráfego. Não falamos mais em duplicação e sim no aumento da capacidade, e isso necessariamente não depende de um nova rodovia,” argumenta Nelson Lídio Nunes, diretor-presidente da EGR.

A defesa do diretora da empresa busca garantir a viabilidade econômica de qualquer investimento na rodovia. “Como não há recursos para a duplicação, queremos manter nestes ano um fluxo de projetos para agilizar qualquer investimento na estrada. A alternativa encontrada é de ampliar os espaços de novas faixas,” destaca.

SEM ENTENDIMENTO
Em passagem por Venâncio Aires em dezembro, o secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, entende que a forma de ampliar a capacidade da estrada é de duplicar trechos, especialmente entre Venâncio e Santa Cruz do Sul. “Este trecho possui grande fluxo e precisa de duplicação para comportar a demanda atual. Queremos trabalhar para este ano avançar com a proposta de aumento de aumento da rodovia.”

PRIORIDADE
Mesmo sem um diálogo conjunto, secretário e EGR defendem priorizar investimentos na RSC-287. Com importância para o escoamento de produção e ligação entre a região metropolitana com o oeste gaúcho, o governo gaúcho quer concentrar investimentos no trecho. “O governador Sartori solicitou empenho para garantir investimentos nessa rodovia. Estamos trabalhando neste sentido,” argumenta Westphalen.