Dia em defesa do ensino público, mobiliza professores e estudantes do IFSul

Janine Niedermeyer
junho16/ 2016

Para que o futuro do ensino público não seja sucateado, o dia foi de mobilização de alunos, familiares e professores do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), campus Venâncio Aires. Com esta quinta-feira, 16, dedicada aos atos, 14 unidades no Rio Grande do Sul estão de alguma forma protestando nos municípios onde a instituição está instalada.

Na Capital do Chimarrão, pela manhã os participantes, entre 150 à 200 pessoas, se concentraram na esquina das ruas Osvaldo Aranha e Conde D’Eu, no centro da cidade. Eram por volta de 10h15 quando o grupo desceu em caminhada pela Osvaldo Aranha até a Travessa São Sebastião Mártir.

No trajeto, cartazes e cantos demonstravam e davam voz diante da comunidade, ao desagrado com os atuais cortes no ensino federal, assim como a situação política do Brasil. Os docentes do IFSul lideraram a mobilização, que foi apoiada por estudantes e familiares. “Ah, eu sou do IF!”, “Mais Educação, menos privatização!” e “Educação de Qualidade, pelo IF da minha cidade”, eram alguns dos gritos.

Nos cartazes, números e dizeres traduziam a importância do IFSul junto ao ensino. “Pela manutenção dos recursos, para uma educação pública de qualidade”, “Mais verbas para educação pública”, “1155 vagas ofertadas pelo Pronatec”, “15 projetos de extensão e 10 de pesquisa em 2015” e “Em defesa dos direitos dos servidores públicos” eram algumas das frases colocadas nos cartazes.

Já na Travessa, tanto docentes como os alunos e pessoas da comunidade, de maneira geral, puderam explanar seus pensamentos. A estudante do 3º ano de Técnico em Informática no campus, Laura Ferreira, por exemplo, resgatou o surgimento da unidade, lembrando que foi uma vontade da população de Venâncio Aires. “Aqui aprendemos a ser cidadãos e podemos ser o que desejamos. A gente não pode permitir que isso se acabe”.

O aposentado Irineu Lenz, de 77 anos, participou da caminhada e ao se pronunciar destacou a importância do IFSul em sua vida, onde no momento está tendo a oportunidade de fazer um curso de informática para melhor idade.

Durante o trajeto, uma carta aberta à comunidade, era distribuída aos comerciantes e pessoas que circulavam próximo ao manifesto. O documento exalta que o IFSul Venâncio se uniu aos demais servidores públicos federais na defesa do serviço público e dos direitos dos trabalhadores, assim como exaltando a importância de intervenções sociais para manter os projetos e o ensino de qualidade.

O documento ainda denúncia a ameaça aos servidores, com o PLP 257/2016, pelo ajuste fiscal e pela anunciada reforma da previdência. Leia mais na edição do sábado, 18, do Olá Jornal. Confira mais imagens da mobilização pela página no Facebook.

Foto: Maicon Nieland

Janine Niedermeyer
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com