• Hoje é: segunda-feira, setembro 23, 2019

Dia de campo sobre diversificação agrícola traz novos temas a substituição de produção de tabaco, na Expoagro Afubra

Olá Jornal
maio27/ 2019

O Dia de Campo anual da Expoagro Afubra, Emater/RS-Ascar e Embrapa sobre Alternativas de Diversificação para Agricultura Familiaracontece na próxima terça-feira, 28, durante toda a tarde, no Parque da Expoagro Afubra em Rio Pardo. Nesta edição novos temas como planejamento de forrageiras de inverno, apicultura, criação de peixes, secagem e armazenagem de grãos e cultivo de hortaliças em ambiente protegido estão sendo preparados para convidados e produtores associados da Afubra. O evento conta com o apoio das Escolas Família Agrícola Vale do Sol e Família Agrícola de Santa Cruz do Sul.

A produção de tabaco
A cultura está presente em 574 dos 1.191 municípios do sul do País. Sete dos 10 maiores municípios produtores de tabaco do Brasil são gaúchos. O Rio Grande do Sul possui sete dos 10 maiores produtores de tabaco do país: Canguçu, São Lourenço do Sul, Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Candelária, Camaquã e Vale do Sol. Juntos, esses municípios respondem por 16% do total produzido na Região Sul, com 87.164 toneladas. Ao todo, 236 municípios gaúchos plantam tabaco e o Estado responde por mais de 50% da produção brasileira.

Embora, o tabaco seja uma cultura importante economicamente para o desenvolvimento regional é preciso desenvolver alternativas para diversificar a produção agrícola, portanto, se faz ano após ano, este dia de campo de opções para diversificação.

Contribuições da Embrapa
Entre as novidades dos temas abordados durante o Dia de Campo estão o Planejamento Forrageiro, a Apicultura como Alternativa de Renda e o Cultivo de Hortaliças em Ambiente Protegido, apresentado respectivamente por técnicos e pesquisadores, Sergio Bender, Luiz Fernando Wolff e Carlos Reisser.

Planejamento Forrageiro –  tecnologia feita para que o produtor possa ter oferta de forragens aos seus animais ao longo de todo ano, evitando os períodos de falta de alimentos. A partir do trabalho de diversas Unidades, a Embrapa disponibiliza doze cultivares indicadas para diversas finalidades e com picos de produção em diferentes épocas do ano. As cultivares atendem as necessidades dos produtores e, ao mesmo tempo, permitem suprir a carência alimentar dos rebanhos durante todo o ano.Neste caso, serão apresentadas as forrageiras para o período de inverno.

Apicultura como fonte de renda –  conjunto de práticas apícolas focadas na Agricultura Familiar, é 100% rentável, uma vez que, as colmeias não ocupam espaço das lavouras, podendo ser colocadas em espaços ociosos da propriedade. Elas podem ser manejadas em épocas de entressafra ou quando há mão de obra disponível. O mel também colabora como alimento às famílias e como fator de integração, qualidade de vida e ganho social.

Cultivo de Hortaliças em Ambiente Protegido – é uma tecnologia que vem revolucionando a produção de hortaliças no Brasil. Introduzida no sul do Brasil com a intensão de produção de hortaliças no inverno dessa região, a cobertura de plástico das culturas, com túneis e estufas, onde se pode caminhar dentro, mostrou que principalmente melhora as condições de crescimento vegetativo, além de reduzir doenças, o que resulta em produtos de melhor qualidade e também favorece a produção integrada ou orgânica de hortaliças. Os estudos recomendam que o agricultor faça uma analise do fornecimento de hortaliças ao longo do ano, verifique os períodos de melhor preço e busque produzir hortaliças nos mais favoráveis, o que melhora o rendimento econômico da propriedade.

CRÉDITO: AI Embrapa