Corsan planeja captar até 40% da água de Venâncio em outras fontes

Olá Jornal
fevereiro28/ 2020

Com custos elevados para a criação de novas formas de captação de água ou melhor armazenamento, como a costrução de um lago, iniciativas pontuais poderão garantir maior segurança de abastecimento. A direção de Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), busca ampliar a captação de água por meio de poços. Ao longo dos próximos anos, a meta é garantir até 40% da água consumida na cidade, por meio desta fonte. Atualmente, o percentual não ultrapassa 10% da demanda.

Ao longo dos últimos 20 anos a rede de abastecimento de água se utiliza do Arroio Castelhano, para garantir a entrega aos consumidores. Porém, com o passar dos anos, além do aumento de demanda, o clima tem interferido na coleta de água bruta. Desta forma, poços foram construídos ou reativados na urbana, buscando garantir pressão na rede, e melhorias na prestação do serviço, em especial nos pontos mais altos da cidade.

Segundo o gerante local da Corsan, Ilmor Dörr, a proposta de ampliar a captação por meio de poços garantiria a diminuição da utilização da água vinda do Castelhano. “Esta é uma opção que está sendo avaliada, também para reduzir a captação do arroio. É uma proposta em estudo e que tem efeitos imediatos, porque são obras rápidas e sem custos elevados, diferente de uma adutora vinda do Rio Taquari ou a construção de uma barragem.”

A Corsan trabalha atualmente na finalização de dois poços, um no bairro Santa Tecla e outro no bairro Bela Vista. Uma nova unidade será construída no bairro Morsch, junto à Estação de Tratamento de Água (ETA). “Este novo poço será incluído na rede de abastecimento também para garantir pressão. A utilização deste método melhora a malha da Corsan, porque garante abastecimento nos bairros mais afastados,” explica.

Atualmente estão em operação na rede de água quatro poços. Dois na rua Emílio Michels, na área central, um no bairro Xangrilá e outro na rua Assis Brasil, no centro, que foi reativado. É partir deste método que a situação de abastecimento foi melhorada na parte alta da cidade, nos bairros Cidade Nova, Cidade Alta e nas proximidades do Parque do Chimarrão.