• Hoje é: domingo, agosto 25, 2019

Corede VRP define divisão dos recursos da Consulta Popular

Olá Jornal
julho27/ 2018

O Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede/VRP) realizou assembleia regional na manhã desta sexta-feira, dia 27, para definir o rateio dos recursos aos projetos eleitos no processo da Consulta Popular, em junho. No total, os 23 municípios da região do Vale do Rio Pardo e Centro-Serra serão beneficiados com R$ 2,9 milhões que serão investidos nas áreas da Saúde, Segurança Pública e Agricultura Familiar.

O debate se concentrou na definição de como esses recursos seriam partilhados entre todos os municípios, de acordo com suas votações (veja na tabela abaixo como ficou a divisão dos recursos). A assembleia contou com a presença do coordenador geral da Consulta Popular, Teonas Baumhardt, que fez uma breve avaliação dos números da votação a nível de Estado, que atingiu quase 800 mil eleitores. No Vale do Rio Pardo foram registrados mais de 41 mil votos.

O presidente do Corede/VRP, Heitor Álvaro Petry, destaca que a assembleia foi muito exigente por causa da partilha de recursos da Consulta Popular. “A questão da saúde, onde foi beneficiado o Hospital Santa Cruz onde serão adquiridos equipamentos para a UTI Adulto e Neonatal, os recursos não são destinados diretamente para os municípios, mas beneficiam a região como um todo, pois este é um projeto de caráter regional. Não foi muito fácil chegar a esta partilha, mas ganha a região. Agora cada um precisa cuidar da sua parte para aplicar bem esses quase R$ 3 milhões que virão para o Vale do Rio Pardo”, destacou o presidente.

Sugestões

O Corede do Vale do Rio Pardo pretende levar sugestões para aprimorar o processo de Consulta Popular para o próximo ano, dentro do Fórum dos Coredes do RS. Segundo o presidente Heitor Petry, um deles diz respeito à questão da votação. “Houve duplicidade na votação, o que resultou em votos nulos. No último dia de votação da Consulta Popular, o sistema da Procergs fez o cruzamento das três formas de votação e havendo duplicidade, se anulou o último voto feito por aplicativo”, citou.

A outra questão é o aprofundamento do conceito de projeto regional. Segundo Petry, hoje se trabalha dentro da lógica de repartir os recursos entre os municípios. “Este ano tivemos um projeto de caráter regional, que não leva dinheiro para os municípios, que é destinado para a instalação de equipamentos na UTI do Hospital Santa Cruz, mas que indiretamente acaba beneficiando a todos.  Este conceito de projeto regional que precisamos priorizar”, citou.

A partir de agora, cada área terá uma semana para indicar os projetos que serão aplicados os recursos.

 

Veja como ficou a divisão dos recursos

PROJETO Valor Total CENTRO SERRA VALOR BAIXO VALE VALOR
SDR- Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Familiar R$ 580.525,96 8 municípios 1/3 – R$ 193.508,65

 

R$ 24.188,58 (por município)

15 municípios 2/3 – R$ 387.017,31

 

R$ 25.801,15 (por município)

SES – Ampliação, reforma e aquisição de equipamentos para estabelecimentos de saúde vinculados ao SUS R$ 580.525,96 Hospital Santa Cruz

-equipamentos para a UTI

SSP – Videomonitoramento e cercamento eletrônico R$ 580.525,96  – Venâncio Aires

Santa Cruz

Candelária

Boqueirão do Leão

Mato Leitão

Vera Cruz

Vale Verde

Herveiras

Vale do Sol

Rio Pardo

Passo do Sobrado

Sinimbu

Convênio com o município

R$ 48.377,16 (por município)

SSP -Reaparelhamento dos Órgãos de Segurança R$ 580.525,96 8 municípios

60% para a Brigada Militar

 

40% para a Polícia Civil

 

R$ 294.243.63

 

R$ 36.780,45  (por) município

15 municípios R$ 286.282,33

50 % Polícia Civil

 

50% Corpo de Bombeiros

SES – Saúde da Família: aquisição de veículos R$ 580.525,96 8 municípios R$ 480 mil

 

R$ 60 mil (por município)

Candelária

Sinimbu

R$ 50 mil (por município)

CRÉDITOAssessoria de Imprensa do Corede