• Hoje é: segunda-feira, outubro 21, 2019

Conselheiros começam a formalizar metas do Plano Municipal de Cultura

Janine Niedermeyer
outubro08/ 2016

O Conselho Municipal de Política Cultural através de membros de diferentes segmentos artísticos já tem trabalho em propostas para estarem integradas ao Plano Municipal de Cultura para 10 anos. Em novembro, dias 11 e 12, o plano estará em debate na Conferência do setor, para aprovar as metas.

Em reunião do grupo na última quinta-feira, 6, conselheiros trouxeram sugestões para serem inseridas no documento. O atual secretário municipal de Cultura, Esportes e Turismo, Thomás Lenz enfatizou que cada meta necessita ter ações concretas e palpáveis para realização.

Representante da cultura popular, Moacir Eisermann trouxe uma sugestão que agradou o grupo, sobre a realização de uma espécie de ‘briques culturais’, por exemplo, em quatro diferentes áreas da cidade, como Santa Tecla, Gressler, Coronel Brito e centro, que seriam mais distantes umas das outras.

Nesses eventos ocorreriam variadas apresentações artísticas, além de exposições e outras formas de expressões culturais. Foi sugerida ainda o resgate de festas como a Junina e concursos de Natal, assim como a criação de um bloco de palhaços, para desfiles de carnaval.

Os demais conselheiros também trouxeram sugestões, como resgatar os desfiles temáticos da Fenachim, Gincanas Culturais, a criação de Prêmios Municipais de Cultura e de Personalidade na Cultura, regulamentar a Lei de meia-entrada e democratizar o acesso às verbas municipais.

COLEGIADOS

Na reunião do Conselho, a formação dos colegiados setoriais também pautou o debate. Esses seriam grupos por segmentos artísticos reunindo, por exemplo, pessoas ligadas ao teatro que pudessem se reunir, debater demandas e colocá-las ao membro que as representa no Conselho.

“Isso é importante para termos um diálogo mais amplo e agregar pessoas aos debates e aproximar culturas”, salientou Thomás. Foram propostos colegiados das áreas: artes visuais, artesanato, áudio visual, circo, culturas populares, danças, livro, memória e patrimônio, museus, música
e teatro.

Foto: Maicon Nieland/ Olá Jornal