• Hoje é: segunda-feira, novembro 19, 2018

Confira a coluna do Olávo desta quarta-feira, 21

Olá Jornal
março21/ 2018

É grande a nossa agricultura
Durante esta semana o tamanho da nossa agricultura é comprovado na Expoagro Afubra. A 18ª edição da maior feira voltada à agricultura familiar, enaltece a importância do solo para o setor primário. Para quem acompanha este evento, sabe que o parque em Rincão Del Rey é um espaço de conhecimento, qualificação e troca de experiências. É por isso que cada vez mais são registrados recordes em visitantes. Além do belo passeio, o produtor pode conhecer a estrutura da nova propriedade rural, com ganhos para a sustentabilidade e o bolso do pequeno agricultor. Vida longa a nossa Expoagro Afubra.

A gente que paga?
Mesmo com a inflação em baixa, a conta de luz deve ter um peso extra no bolso dos consumidores. Segundo estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o reajuste médio nas contas ficará acima de 10% este ano. Em alguns casos, a alta deve superar a casa dos 20%. As razões para esse aumento, muito acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) previsto para o ano, são a falta de chuvas, que levou ao acionamento de usinas térmicas, muito mais caras que as hidrelétricas, mas também os subsídios embutidos na conta de luz, que não param de crescer, e segundo executivos do setor, erros de planejamento.

Pelas mulheres
A vereadora Cleiva Heck, que ocupa cadeira de Ana Cláudia, ambas do PDT, propôs a criação de um Departamento de Políticas Públicas para as Mulheres, na Prefeitura de Venâncio Aires. A proposta, em forma de indicação, foi realizada no último dia 14 de março e objetiva a criação de um órgão para atuar na defesa, promoção e autonomia da mulher, além de buscar o enfrentamento da violência contra o público feminino. A vereadora também sugere, a partir da relevância do tema, a possibilidade de criação de uma Secretaria Municipal da Mulher.

Nada ainda
A Prefeitura de Venâncio Aires ainda não divulgou os detalhes do relatório que avaliou contratos e gastos no poder público local. A auditoria foi realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), ao custo de R$ 397 mil. Ao longo do ano passado foram averiguadas contratações e despesas públicas, com o objetivo de otimizar a máquina municipal e melhorar as receitas do Município. A promessa era de apresentação, mesmo que resumida, dos resultados obtidos por esta contratação, coisa que ainda não foi feita. Isso precisa ocorrer, muito por conta do valor investido no serviço, pago por todos nós.

Sem mudanças
Apesar das disputas por mais espaço, envolvendo alguns dos dez partidos que compõem a base governista, o prefeito Giovane Wicker (PSB), em entrevista ao Olá Jornal na última quinta-feira, 15, descartou mudanças no primeiro escalão do governo. Pelo menos por enquanto, não haverá trocas por parte dos gestores municipais. “Se houver são de pessoas que querem sair ou deixar o cargo,” argumentou. Nos últimos dias, e com a proximidade das eleições para deputado, cresceu os burburinhos sobre trocas e alterações em cargos estratégicos. Pelo menos por enquanto, não passam de fofoca.