Concessão da RSC-287 prevê duplicação e pode alavancar desenvolvimento de Venâncio

Olá Jornal
outubro19/ 2019

A duplicação da RSC-287 entre Tabaí e Santa Maria com a concessão da rodovia, poderá trazer novas oportunidades para Venâncio Aires. Esta é a avaliação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego, que tem apresentado as oportunidades de investimentos para empresários instalarem na cidade novos empreendimentos. A previsão do plano de concessões é de garantir a duplicação da estradas nos trechos urbanos em até cinco anos, em concessão que irá durar 30 anos.

Previsto para ser anunciado no final de maio, o resultado da consulta pública sobre a concessão para pedágios da RSC-287, entre Santa Maria e Tabaí, foi adiado pela quarta vez. A última previsão era para final de agosto. Três meses depois, agora a resposta da Secretaria Estadual de Governança e Gestão Estratégica foi de que não há mais data para a divulgação do resultado, que vai apontar se algum dos pedidos da comunidade e de entidades foi aceito ou não.

A previsão inicial do governo do Estado era de laçar o edital de concessão até o fim do ano, para garantir a licitação que escolheria a empresa que assumiria a manutenção no início de 2020 e instalaria as três novas praças de pedágio previstas, que começariam a cobrar tarifa em 2021 – além das duas já existentes, que seguiriam cobrando pedágio.
Porém, com esses novos atrasos, se não houver mais imprevistos, é provável que a licitação fique só para o ano que vem e não se sabe quando a concessão vai começar. A extensão da rodovia a ser concedida é de 204,51 km. O investimento privado pode alcançar R$ 2,277 bilhões pelo período de 30 anos. Serão cinco praças de pedágio, além das já existentes em Venâncio Aires e Candelária, passam a contar com unidade de cobrança a cidade de Cerro Branco, Tabaí e Santa Maria. O valor da tarifa máxima é de R$ 5,93.

Porém, o principal ganho para Venâncio Aires pode ser a atração de novas empresas ao município por conta das facilidade de logística. A avaliação é do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Nilson Lehmen (MDB). “Este ponto tem despertado interesse dos empresários para investir em Venâncio. Nossa cidade está bem localizada na região, entre os Vales e garante fácil escoamento.”

Na avaliação do gestor, o plano de concessão deve avançar e permitir que os investimentos privados no trecho amplie o interesse de novos negócios no município. “Isso aconteceu também em Lajeado, quando a 386 foi duplicada. Será um propulsor do desenvolvimento da área industrial do município. A duplicação dos trechos urbanos será nos primeiros cinco anos de concessão, ou seja, algo rápido,” argumenta.

NOVO DISTRITO
O espaço no entorno da Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva), que será convertido em propriedade municipal, vai receber o novo distrito industrial.

A área de 80 hectares às margens da RSC-287, também ganha novo fôlego por conta da concessão. Ainda não há previsão de repasse da escritura do Estado para a propriedade municipal, porém, a Prefeitura espera concluir o processo que já dura seis anos, ainda em 2019. A pauta está com o setor de patrimônio do Governo Gaúcho.