• Hoje é: quarta-feira, junho 19, 2019

Comitê Suprassindical adere a próxima greve nacional

O Comitê Suprassindical de Venâncio Aires vai aderir a greve nacional programada para o mês de junho.
A paralisação é chamada pelas centrais sindicais após manifestação “Ocupa Brasília”, na última quarta-feira, 24.
Parte do grupo composto pelos sindicatos da Alimentação, Calçadistas, Metalúrgicos, Servidores Públicos, Construção Civil e Trabalhadores Rurais esteve na Capital Federal junto às mobilizações.

O objetivo era protestar contra as reformas trabalhista e previdenciária, pela saída do presidente Michel Temer e pela realização de eleições indiretas. O presidente do sindicato do Fumo, Alimentação e Afins, Rogério Siqueira, acredita que a greve é uma das formas de chamar a atenção do governo para a insatisfação da população. “Não tem como ficar de fora. Esperamos que os deputados não deixem as reformas serem aprovadas. É impossível que não tenham vergonha na cara”.

BRASÍLIA
Segundo Rogério, a avaliação da participação do ato em Brasília é positiva, pois houve adesão histórica de cidadãos insatisfeitos com o rumo da política. “Quem esteve lá honrou o país inteiro.”

Sobre os conflitos e atos de vandalismo, o presidente esclarece que tratavam-se de pessoas infiltradas, que não representavam o movimento sindical. “Se a polícia quisesse combatê-los era fácil, pois diferenciavam-se dos manifestantes até mesmo pelas roupas que vestiam”. O líder sindical ainda reforça a importância da mobilização para todos os brasileiros. “A manifestação foi justa, digna de quem quer fazer mais”.

A Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (AJURIS) emitiu nota onde avalia que as reformas não podem continuar em tramitação devido a insegurança política e falta de confiança da nação nos governantes.