• Hoje é: sábado, outubro 19, 2019

Comitê ganha apoio da Prefeitura para participação de servidores em ato contra as reformas

Janine Niedermeyer
abril25/ 2017

A Prefeitura de Venâncio Aires confirmou apoio ao Comitê Suprassindical em ato que será realizado na tarde de sexta-feira, 28, no município. O auxílio será feito por meio da liberação de servidores públicos para participação na ação junto a Praça na Matriz a partir das 15h contra as reformas da Previdência e Trabalhista.

A confirmação veio por meio dos representantes dos sindicatos que estiveram no gabinete do prefeito Giovane Wickert no fim da tarde desta terça-feira, 25. O grupo com representantes das categorias sindicais do Fumo, dos Trabalhadores Rurais, do Calçado e Vestuário, dos Metalúrgicos e dos Servidores Públicos foram ao Executivo solicitar a liberação dos profissionais.

“Queremos pedir esse apoio, dentro do possível, para liberar os servidores por um dia, ou para o ato às 15h que seja, pois as reformas afetam à todos”, salientou João Emerson Dutra de Campos, presidente do Sindicato do Calçado e Vestuário.

O presidente da categoria do Fumo, Rogério Siqueira complementou afirmando que todos são conhecedores da dificuldade em parar o trabalho por 1h ou 2h, no entanto seria importante a participação dos servidores. “Os trabalhadores em geral vão perder. Como sindicalistas é duro ver que estamos perdendo tanto”.

Compreendendo a solicitação do grupo, Wickert afirmou que será feito portaria para liberar os servidores. Apenas salientou que seria ainda verificada nesta quarta-feira, 26, como se dará a liberação nas áreas de saúde e educação, uma vez que são serviços essenciais à comunidade.

“Não vejo dificuldades em liberar, apenas nas escolas infantis e postos de saúde é mais difícil. Secretarias de Obras e da Administração já não se tem problema. Talvez algumas emeis e postos podem ver quem poderia sair sem causar problemas”. 

O objetivo do dia 28 de abril é lembrar os trabalhadores das ações que poderão prejudicar o futuro da aposentadoria, levando em consideração as perdas trabalhistas. As reformas da Previdência e Trabalhista têm avançado no Congresso.

Na parte da manhã de sexta-feira, 28, o Comitê participará de ato regional em Santa Cruz do Sul e no turno da tarde promove sua ação em Venâncio Aires. Centrais sindicais organizam greve geral (ou paralisação nacional) para a sexta. Eles dizem que pode ser a maior mobilização de trabalhadores e de diversos setores da sociedade dos últimos 30 anos no Brasil.

O protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista e a Lei da Terceirização está sendo convocado por oito centrais sindicais que, juntas, representam mais de 10 milhões de trabalhadores.

Foto: Maicon Nieland/ Olá Jornal