• Hoje é: sexta-feira, dezembro 15, 2017

Coluna do Olávo, deste sábado, dia 30

Guilherme Siebeneichler
setembro30/ 2017

Ficha Limpa
A proposta da vereadora Tata Haussen (REDE) de criar no município legislação para a contração de Ccs no Executivo Municipal, que se equadre na Ficha Limpa, teve parecer desfavorável do jurídico da Câmara de Vereadores. A alegação é de que a proposta da vereadora não pode atingir o Executivo, somento o Legislativo. Porém, a consultoria jurídica da Casa, o Instituto Gama (Igam) garantiu a tramitação da proposta. Assim, a parlamentar vai reeditar o texto e quer manter o andamento na Câmara de Vereadores. Na prática, a iniciativa é fundamental para a boa gestão da máquina pública. Ela proibiria a contratação de secretários e outros cargos indicados, que possuem algum tipo de condenação na Justiça. É preciso evoluir neste quesito, mesmo que ao serem contratados novos funcionários seja feita análise da situação legal dos candidatos. Venâncio merece uma lei assim, para ficar registrado. A exemplo de Lajeado, que aprovou ficha limpa para os fornecedores do poder público e iniciativa neste mesmo sentido foi apresentada pelo vereador Ciro Fernandes (PSC), valendo no âmbito do Parlamento Municipal. Evoluindo e incentivando o cidadão que cumpre as regras.

Esgoto
Chegou na Câmara de Vereadores o projeto de lei que obriga a ligação das residências às redes de esgoto instaladas pela Corsan. A lei era aguardada após a inauguração da Estação de Tratamento de Efluentes. Os proprietários dos imóveis que possuam rede coletora na rua em frente, terão 120 dias após o recebimento de nofiticação emitida pela Corsan. A previsão é de que neste primeiro momento 3 mil casas sejam atendidas pela usina de tratamento. A proteção ambiental, mesmo que de forma inicial, que o nosso Castelhano merece.

Rejeição, o retorno
Muitos dirigentes de partidos devem estar surpreendidos com os índices de rejeição das siglas. O PSDB é o partido mais impopular do Brasil, segundo uma pesquisa encomendada por uma agremiação aliada dos tucanos, o DEM. A sigla de Aécio é rejeitada por 75% dos eleitores e aprovado por 13%, mesmo percentual negativo apontado ao PMDB. Os dados foram publicados pela Folha de S. Paulo. O índice de rejeição do DEM quase empata com o do PT, de acordo com a sondagem, feita pelo instituto GPP. O partido de Lula é rejeitado por 62%, e aprovado por 28%. O Democratas tem rejeição de 60% dos entrevistados. Pesquisas como esta sinalizam os movimentos para as eleições de 2018, que certamente terá novos caminhos, sem alianças com os tradicionais partidos brasileiros.