• Hoje é: sexta-feira, agosto 18, 2017

Coluna do Olá desta quarta-feira, 22. Gato falante

Guilherme Siebeneichler
fevereiro22/ 2017

Ouvir e resolver
Os governos populistas trabalham ações para se aproximar da população e ouvir as queixas e demandas com o objetivo de ampliar a aprovação. Em Venâncio Aires – a exemplo do ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge – o governo quer estreitar os laços com os moradores. Olho no olho, Giovane Wickert (PSB) e Celso Krämer (PTB) pretendem circular pela cidade, assim como já fazem toda a sexta-feira com o “Gabinete de Portas Abertas”. Nos próximos dias iniciará o “Pé na Estrada”, projeto que pretende levar o primeiro escalão da Prefeitura para as comunidade do interior e bairros. Muito mais do que ouvir, é fundamental que a classe política vivencie os dramas da nossa sociedade e trabalhe para resolver os anseios. Da velha política do tapinha nas costas e enrolação, todos estão cansados. Olho de gato.

Com o facão na mão
Cortar gastos tem sido a rotina da secretária da Fazenda, Jeanine Benkenstein desde que iniciou a nova gestão municipal. Agora a chefe da pasta prepara ações objetivando ampliar a arrecadação. E parece óbvio, porém difícil, a pasta quer cobrar os devedores de impostos do Município, no primeiro momento. De pronto, os fiscais irão buscar valores devidos do IPTU. Existe atualmente devedores deste tributo com dívidas superiores aos R$ 500 mil, segundo Jeanine. Cobrar essas quantias é um incentivo aos moradores de Venâncio que pagam os seus impostos em dia.

Rede de proteção
Lideranças políticas e comunitárias de Venâncio Aires se uniram para formar uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), com o objetivo de criar uma rede de apoio às mulheres. Não é de hoje que o município tem quase um caso por dia. A iniciativa chamada de “Amor Perfeito” foi apresentada na sessão da Câmara desta semana. Esse tipo de violência precisa ter fim e a união de vários segmentos para colocar a colher na briga do marido e da mulher poderá garantir a diminuição das estatísticas nada positivas da nossa cidade.

Tags: