• Hoje é: sábado, outubro 19, 2019

Cerca de R$ 2,6 bilhões devem ser movimentados por gaúchos no saque do FGTS

Guilherme Siebeneichler
fevereiro15/ 2017

Dos R$ 43,6 bilhões de saldo das contas inativas do FGTS, aproximadamente R$ 2,6 bilhões serão sacados no Rio Grande do Sul. No Estado, são cerca de 2 milhões de trabalhadores com o direito ao benefício, de acordo com levantamento realizado pela Caixa Econômica Federal. A média de valores no Estado é de R$ 1,3 mil.

O economista que integra a equipe do Estúdio de Finanças da Escola de Negócios da Pucrs, Alfredo Meneghetti, ressalta que é importante que aqueles que têm a oportunidade de acessar esses valores o façam. Isso porque até mesmo a caderneta de poupança oferece um rendimento acima do disposto pelo fundo. “O FGTS dá 3,5% ao ano, com a inflação em 10,5% a perda financeira é de 7%”, afirma o professor, em um cálculo rápido. “Na poupança, o rendimento é de praticamente o dobro”, argumenta.

Meneghetti lembra que o crédito de depósito bancário tem potencial de rendimento de cerca de 13% ao ano. Para o valor médio que os gaúchos irão receber, cerca de R$ 1,3 mil, o professor orienta que o destino seja a própria caderneta de poupança, por garantir maior flexibilidade de saque do que outros investimentos. Para os trabalhadores que receberem entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, o economista lembra a regra dos 33% para carteira de ativos, 33% para o tesouro direto e 33% para a bolsa de valores, apesar de ressaltar os riscos maiores desse tipo de aplicação.

O superintendente regional do banco, Ruben Danilo Pickrodt, assegura que as agências estão preparadas para receber a demanda. Ao ser questionado sobre como a demanda extra será transposta em um período de demissões voluntárias, que pretende desligar até 10 mil trabalhadores dos 30 mil que funcionários da empresa, a assessoria da Caixa informou que eles não irão atrelar os dois temas.

Saques do FGTS começam em 10 de março

O saque do dinheiro das contas inativas do FGTS começa em 10 de março deste ano para pessoas que nasceram em janeiro e fevereiro. A partir de 10 de abril, poderão sacar os recursos os trabalhadores nascidos entre março, abril e maio; a partir do dia 12 de maio, os nascidos entre junho, julho e agosto; a partir de 16 de junho, os nascidos entre setembro, outubro e novembro; e a partir de 14 de julho, os nascidos em dezembro. O prazo final de saque para todo os trabalhadores será 31 de julho.

Têm direito ao pagamento os trabalhadores que foram demitidos por justa causa ou que pediram demissão até 31 de dezembro de 2015. Serão atingidas, segundo a Caixa, 49,6 milhões de contas com saldo de R$ 43,6 bilhões, o que totalizará 30,2 milhões de trabalhadores. De acordo com a Caixa, a expectativa é que R$ 30 bilhões sejam injetados na economia com a liberação.