• Hoje é: domingo, dezembro 8, 2019

Caminhada em Defesa da Vida alerta população sobre suicídio

Guilherme Siebeneichler
setembro25/ 2019

Alusivo ao “Setembro Amarelo”, mês que conscientiza e enfatiza a campanha brasileira de prevenção ao suicídio, uma ação reuniu hoje pela manhã, 25, na Travessa São Sebastião Mártir, profissionais das áreas assistenciais da saúde para uma caminhada pela área central da Capital Nacional do Chimarrão.

Segundo a Enfermeira e Coordenadora do Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) II (dois) e integrante do Comitê Municipal de Prevenção dos Suicídios, Regina Marmitt, a intensão da Caminhada em Defesa da Vida, foi de alertar a população e conscientizar sobre os sinais sugestivos de uma intenção suicida com orientações de como conversar com a pessoa em sofrimento.

A atividade reuniu cerca de 70 pessoas que percorreram o quadrante no entorno da igreja distribuindo materiais explicativos de cuidados, prevenções e ajuda.


Cine Debate

Amanhã, 26, a partir das 13h30min., no auditório da Secretaria de Educação, haverá a exibição do documentário ‘Not Alone’ para agentes de saúde e logo após, um debate sobre depressão e suicídio na adolescência.

I Seminário Municipal de Promoção a Vida e Prevenção dos Suicídios

E na sexta-feira, 27, a partir das 8h, na Câmara Municipal de Vereadores, acontece o I Seminário Municipal de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio. Além das palestras, haverá a apresentação oficial do Comitê Municipal de Prevenção dos Suicídios para a comunidade.

Como vai você?

O Centro de Valorização a Vida (CVV) é uma das ONGs mais antigas do país. Fundado em São Paulo em 1962, atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188, e também por chat, e-mail e pessoalmente. É membro fundador do Befrienders Worldwide e ativo junto a Associação Internacional para Prevenção do Suicídio (IASP), Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio (Abeps) e outros órgãos internacionais que atuam pela causa.

Hoje, cerca de 3 mil voluntários, em mais de 110 postos, prestam serviço voluntário e gratuito 24h por dia, nos 365 dias do ano, aos que querem e precisam conversar sobre seus sentimentos, dores e descobertas, dificuldades e alegrias. De forma sigilosa e sem julgamentos, o voluntário do CVV busca ouvir aquele que liga com profundo respeito, aceitação, confiança e compreensão, valorizando a vida e, consequentemente, prevenindo o suicídio.

Após a implantação do telefone 188, por meio de acordo com o Ministério da Saúde (MS), que garantiu gratuidade da tarifação telefônica, registramos cerca de 3 milhões de atendimentos por ano. Nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. O dado, da Organização Mundial da Saúde (OMS), indica que a prevenção é fundamental para reverter essa situação, garantindo ajuda e atenção adequadas.

Todas as formas de acesso podem ser conferidas no site www.cvv.org.br, onde também é possível se informar sobre o Posto CVV mais próximo e como se tornar voluntário.

CRÉDITO: AI PMVA