Setor do tabaco pressiona por clareza na posição do Governo na COP7

Guilherme Siebeneichler
junho15/ 2016

Nesta quarta-feira, 15, ocorreu reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco, presidida pelo prefeito de Venâncio Aires, Airton Artus. Na oportunidade, o grupo avaliou a audiência pública promovida na última terça-feira, 14, pela Câmara dos Deputados, e ratificou pedido de posicionamento claro e antecipado do Governo Brasileiro com relação à 7ª Conferência das Partes para o Controle do Tabaco (COP7), que ocorre no mês de novembro, na Índia.

Durante o encontro foi aprovado ofício destinado ao Ministro-Chefe da Casa Civil, solicitando a participação de representantes do setor produtivo na delegação oficial do Brasil na COP. Além disso, está confirmada audiência no próximo dia 22 de junho, com o novo Ministro da Agricultura, Blairo Maggi. O objetivo é esclarecer os números da produção de tabaco para a agricultura e a economia do Brasil.

Outro tema bastante debatido e polêmico durante a reunião foi a normativa interna do Banco Central que restringe financiamento a produtores rurais que não comprovarem, anualmente, a redução da dependência financeira da propriedade rural ao plantio de tabaco. Uma moção de repúdio e movimentos buscando impedir o avanço da regra foram adotados pelo grupo.